- Publicidade -

Mais Recentes

Análise – Deadly Premonition 2: A Blessing in Disguise

Apesar dos seus problemas técnicos, Deadly Premonition 2: A Blessing in Desguise continua a ser uma experiência sem rival que vale pelas suas personagens e por uma narrativa pouco convencional.

Crítica – SUPERHOT: Mind Control Delete

Uma sequela que expande a jogabilidade e mecânicas do original, mas que é, infelizmente, mais cansativo e menos empolgante do que se esperava.

Crítica – CrossCode

Um RPG de ação imperdível.

Análise – Ghost of Tsushima

Uma rara carta de amor aos filmes de samurais.

Análise – Death Stranding (PC)

A visão de Hideo Kojima melhorada.

Análise – Story of Seasons: Friends of Mineral Town

Uma viagem no tempo que irá satisfazer os fãs, mas que pouco ou nada adiciona ao género.

Análise – Mr. Driller DrillLand

Uma remasterização do clássico de 2002 que pouco adiciona ao original no que toca a conteúdos.

Análise – Beyond Blue

Com uma ideia intrigante, Beyond Blue peca ao não conseguir evoluir a sua jogabilidade e ao apostar em objetivos repetitivos e sem grande imaginação.

Análise – Desperados III

O regresso da série traz-nos algumas novidades, mas mantém a aposta na furtividade clássica e estratégia que popularizaram todo um género.

Análise – West of Dead

Um roguelike perfeito para os jogadores que procuram algo diferente.

Análise – 51 Worldwide Games

Uma dezena de tabuleiros, uma consola.

Análise – Ys: Memories of Celceta

Um simples e divertido RPG de ação que chega finalmente à PS4 depois de um lançamento na PS Vita e no PC.

Análise – Project Warlock

Um jogo perfeito para os fãs de jogos de ação na primeira pessoa e para os mais saudosistas, recuperando a estrutura e jogabilidade que popularizou títulos como Wolfenstein 3D e Rise of the Triad.

Análise – Xenoblade Chronicles Definitive Edition

Um RPG clássico que regressa com um novo epílogo e visuais melhorados que consegue equilibrar um sistema de combate invulgar com a tradicional estrutura do género.
- Publicidade -