As 100 melhores músicas de 2021

Um ano de florescimento, após um 2020 cinzento, pautado por 100 músicas fantásticas.

- Publicidade -

Quem me conhece sabe que uma das coisas que mais feliz me faz é encontrar música nova de qualidade, mas sabe também que ter alguém com quem partilhá-la é, para mim, a cereja no topo do bolo. E não o comecei a fazer hoje, nem no ano passado…

Para ser preciso, tudo começou há uma década, quando em finais de 2011 decidi que, no ano seguinte, ia começar a filtrar todas a músicas novas que ouvia e compilá-las num top 50. Agora olho para trás e chego à conclusão que por não ter a cultura e conhecimento musical que tenho hoje, as minhas seleções não eram assim tão acertadas, mas isso já é assunto para outra altura. O importante é que não me deixei amedrontar com as críticas e dei ouvidos a muitas sugestões, bem como a muita música que me passou ao lado e me mandaram também (ainda hoje o faço, porque não sabemos tudo).

Em 2018, com o aumento de volume de músicas que ouvia anualmente, decidi arriscar subir a parada e investir em tops 100 (algo que muito poucos meios profissionais fazem). A verdade é que me senti imediatamente à altura do desafio e a experiência ainda foi mais sensacional, visto que com esse desafio veio a vontade de ouvir ainda mais músicas.

Faltava-me, no entanto, um meio para desenvolver uma infraestrutura mais sólida e organizada, para a seleção de melhores músicas do ano. Coisa que aconteceu no ano passado, quando me juntei ao Echo Boomer. Comecei logo em abril a fazer as compilações de álbuns essenciais, onde já filtrava “músicas a ouvir” e deixava uma pequena apreciação ao álbum em causa.

Chegamos a 2021 e, pela primeira vez em 10 anos, consegui ter o top selecionado antes do natal, sendo que o processo de elaboração do mesmo foi o mais tranquilo que alguma vez tive. Às vezes gostava de ter mais tempo para elaborar melhor as análises que faço aos álbuns ou justificar as minhas escolhas musicais, mas a verdade é que isto é apenas um hobby, logo não dá tempo para muito mais! Contudo, garanto-vos que dou sempre o meu melhor e e o faço de boa vontade (mesmo que por vezes falte inspiração para escrever).

Uma breve guideline: Deixei link abaixo de cada música cujo o álbum fiz análise este ano para o respetivo artigo. No final do artigo podem encontrar link link para a playlist deste Top 100, organizado do 100º para o 1º.

Sem mais a acrescentar, a sorrir vos deixo com as minhas 100 escolhas de 2021.

Top 100 de músicas de 2021

100. Amaarae – ‘Sad Girlz Luv Money’ (Remix) [ft. Kali Uchis]

99. Mogwai – ‘Ritchie Sacramento’
[Análise do álbum “As The Love Continues”]

98. Yola – ‘Starlight’
[Análise do álbum “Stand For Myself”]

97. Cory Hanson – ‘Angeles’
[Análise do álbum “Pale Horse Rider”]

96. Lake Street Dive – ‘Hypotheticals’
[Análise do álbum “Obviously”]

95. Durand Jones & The Indications – ‘Witchoo’
[Análise do álbum “Private Space”]

94. King Gizzard & The Wizard Lizard – ‘Shanghai’
[Análise do álbum “Butterfly 3000”]

93. Sleigh Bells – ‘Locust Laced’
[Análise do álbum “Texis”]

92. Doss – ‘Strawberry’

91. Kings of Convenience – ‘Fever’
[Análise do álbum “Peace Or Love”]

90. Joy Crookes – ‘When You Were Mine’
[Análise do álbum “Skin”]

89. AJ Tracey – ‘West Ten’ (ft. Mabel)
[Análise do álbum “Flu Game”]

88. Rhye – ‘Come In Closer’
[Análise do álbum “Home”]

87. Half Waif- ‘Party’s Over’
[Análise do álbum “Mythopoetics”]

86. Julia Stone – ‘We All Have’ (ft. Matt Berninger)
[Análise do álbum “Sixty Summers”]

85. Shame – ‘Alphabet’
[Análise do álbum “Drunk Tank Pink”]

84. Nao – ‘Antidote’ (ft. Adekunle Gold)
[Análise do álbum “And Then Life Was Beautiful”]

83. Kanye West – ‘Off The Grid’
[Análise do álbum “Donda”]

82. Self Esteem – ‘You Forever’
[Análise do álbum “Prioritise Pleasure”]

81. Brandi Carlile – ‘Right On Time’
[Análise do álbum “In These Silent Days”]

80. Claud – ‘In Or In-Between’
[Análise do álbum “Super Monster”]

79. Bicep – ‘Atlas’
[Análise do álbum “Isles”]

78. Easy Life – ‘Daydreams’
[Análise do álbum “Life’s A Beach”]

77. Justin Bieber – ‘Peaches’ (ft. Daniel Caeser & Giveon)

76. Jane Weaver – ‘Solarised’
[Análise do álbum “Flock”]

75. James Blake – ‘Coming Back’ (ft. SZA)
[Análise do álbum “Friends That Break Your Heart”]

74. Squid – ‘Narrator’
[Análise do álbum “Bright Green Field”]

73. Django Django – ‘Glowing In The Dark’
[Análise do álbum “Glowing In The Dark”]

72. Adult Mom – ‘Berlin’
[Análise do álbum “Driver”]

71. Valerie June – ‘Why The Bright Stars Glow’
[Análise do álbum “The Moon and The Stars”]

70. Biffy Clyro – ‘A Hunger In Your Haunt’
[Análise do álbum “The Myth Of The Happily Ever After”]

69. Nas – ‘Death Row East’
[Análise do álbum “King’s Disease II”]

68. Elbow – ‘What Am I Without You’
[Análise do álbum “Flying Dream 1”]

67. Laura Mvula – ‘Safe Passage’
[Análise do álbum “Pink Noise”]

66. Iron Maiden – ‘The Writing On The Wall’
[Análise do álbum “Senjutsu”]

65. Ghetts – ‘10000 Tears’ (ft. Ed Sheeran)
[Análise do álbum “Conflict Of Interest”]

64. Sufjan Stevens & Angelo De Augustine – ‘Back To OZ’
[Análise do álbum “A Beginner’s Mind”]

63. Amyl and The Sniffers – ‘Maggot’
[Análise do álbum “Comfort To Me”]

62. Faye Webster – ‘Better Distractions’
[Análise do álbum “I Know I’m Funny Haha”]

61. You Me At Six – ‘Beautiful Way’
[Análise do álbum “Suckapunch”]

60. Mannequin Pussy – ‘Control’

59. Dave – ‘Clash’ (ft. Stormzy)
[Análise do álbum “We’re All Alone In This Together”]

58. The Killers – ‘Quiet Town’
[Análise do álbum “Pressure Machine”]

57. St. Vincent – ‘The Melting Of The Sun’
[Análise do álbum “Daddy’s Home”]

56. Tinashe – ‘Bouncin’

55. Still Corners – ‘White Sands’
[Análise do álbum “The Last Exit”]

54. Willow – ‘Transparent Soul’ (ft. Travis Barker)
[Análise do álbum “lately I feel EVERYTHING”]

53. Deafheaven – ‘Lament For Wasps’
[Análise do álbum “Infinite Granite”]

52. Vince Staples – ‘Are You With That?’
[Análise do álbum “Vince Staples”]

51. Dawn Richard – ‘Bussifame’
[Análise do álbum “Second Line”]

50. Floating Points – ‘Movement 1’ (with Pharoah Sanders & London Symphony Orchestra)
[Análise do álbum “Promises”]

49. serpentwithfeet – ‘Sailor’s Superstition’
[Análise do álbum “Deacon”]

48. girl in red – ‘Serotonin’
[Análise do álbum “If I Could Make It Go Quiet”]

47. Jungle – ‘Keep Moving’
[Análise do álbum “Loving In Stereo”]

46. Lorde – ‘Solar Power’
[Análise do álbum “Solar Power”]

45. Poppy – ‘Bloom’
[Análise do álbum “Flux”]

44. Kacey Musgraves – ‘Justified’
[Análise do álbum “Star-Crossed”]

43. Goat Girl – ‘Sad Cowboy’
[Análise do álbum “On All Fours”]

42. CHVRCHES – ‘Asking For A Friend’
[Análise do álbum “Screen Violence”]

41. Illuminati Hotties – ‘MMMOOOAAAAAYAYA’
[Análise do álbum “Let Me Do One More”]

40. Summer Walker – ‘Ex For A Reason’ (ft. JT & City Girls)
[Análise do álbum “Still Over It”]

39. Helado Negro – ‘Hometown Dream’
[Análise do álbum “Far In”]

38. For Those I Love – ‘I Have A Love’
[Análise do álbum “For Those I Love”]

37. Clairo – ‘Amoeba’
[Análise do álbum “Sling”]

36. Ray BLK – ‘Games’ (ft. Giggs)
[Análise do álbum “Access Denied”]

35. IDLES – ‘The Beachland Ballroom’
[Análise do álbum “Crawler”]

34. BROCKHAMPTON – ‘Buzzcut’ (ft. Danny Brown)
[Análise do álbum “Roadrunner: New Light, New Machine”]

33. Lana Del Rey – ‘White Dress’
[Análise do álbum “Chemtrails Over the Country Club”]

32. Arlo Parks – ‘Caroline’
[Análise do álbum “Collapsed In Sunbeans”]

31. Self Esteem – ‘Prioritise Pleasure’
[Análise do álbum “Prioritise Pleasure”]

30. Genesis Owusu – ‘Don’t Need You’
[Análise do álbum “Smiling With No Teeth”]

29. Remi Wolf – ‘Sexy Villain’
[Análise do álbum “Juno”]

28. Low – ‘Days Like These’
[Análise do álbum “Hey What”]

27. Doja Cat – ‘Kiss Me More’ (ft. SZA)

26. Pom Pom Squad – ‘Head Cheerleader’

25. Wolf Alice – ‘How Can I Make It Ok?’
[Análise do álbum “Blue Weekend”]

24. The War On Drugs – ‘I Don’t Live Here Anymore’
[Análise do álbum “I Don’t Live Here Anymore”]

23. Adele – ‘Easy On Me’
[Análise do álbum “30”]

22. Julien Baker – ‘Hardline’
[Análise do álbum “Little Oblivious”]

21. Little Simz – ‘I Love You, I Hate You’
[Análise do álbum “Sometimes I Might Be Introvert”]

20. Olivia Rodrigo – ‘Good 4 You’
[Análise do álbum “Sour”]

19. Mitski – ‘The Only Heartbreaker’

18. Lucy Dacus – ‘Thumbs’
[Análise do álbum “Home Video”]

17. The Weather Station – ‘Atlantic’
[Análise do álbum “Ignorance”]

16. Jazmine Sullivan – ‘Pick Up Your Feelings’
[Análise do álbum “Heux Tales”]

15. Cassandra Jenkins – ‘Hard Drive’
[Análise do álbum “An Overview On Phenomenal Nature”]

14. Dry Cleaning – ‘Scratchcard Lanyard’
[Análise do álbum “New Long Leg”]

13. Billie Eilish – ‘Happier Than Ever’
[Análise do álbum “Happier Than Ever”]

12. Silk Sonic – ‘Leave The Door Open’
[Análise do álbum “An Evening With Silk Sonic”]

11. Turnstile – ‘Blackout’
[Análise do álbum “Glow On”]

10. Wolf Alice – ‘Smile’
[Análise do álbum “Blue Weekend”]

9. Tyler. The Creator – ‘Wusyaname’
[Análise do álbum “Call Me If You Get Lost”]

8. Snail Mail – ‘Valentine’
[Análise do álbum “Valentine”]

7. Sharon Van Etten & Angel Olsen – ‘Like I Used To’

6. Lil Nas X – ‘Montero (Call Me By Your Name)’
[Análise do álbum “Montero”]

5. Muna – ‘Silk Chiffon’ (ft. Phoebe Bridgers)

4. Caroline Polachek – ‘Bunny Is A Rider’

3. Japanese Breakfast – ‘Be Sweet’
[Análise do álbum “Jubilee”]

Japanese Breakfast - 'Be Sweet'

O que começou como uma música escrita para outrem com o objetivo de ser um pop hit para agradar às massas, passou a ser o segredo mais bem guardado de Michelle Zauner. “Be Sweet” tinha o potencial para ser maior do que grande e Zauner decidiu não “dar” a música a ninguém, refinando-a ao incluir elementos musicais que transpiram o melhor das harmonias dos anos 80.

Em contra-partida com a batida alegre e convidativa (como se de uma canção feliz se tratasse), as letras transpiram uma mensagem pouco alegre, “Be Sweet To Me Baby” surge com a entoação de quem quer amenizar um desentendimento. O resto da letra acompanha o refrão e mostra-nos um pouco mais sobre a problemática em causa.

A cereja no topo do bolo é mesmo a performance vocal de Zauner, que não deixa margens para dúvidas do seu potencial.

2. Self Esteem – ‘I Do This All The Time’
[Análise do álbum “Prioritise Pleasure”]

Self Esteem - 'I Do This All The Time'

No artigo de melhores álbuns fiz uma pequena introdução a Prioritise Pleasure, que já vos deixou a saber um pouco do que esperar das músicas deste álbum, e não foi por acaso que incluí três delas nesta seleção. Contudo, não tenho dúvidas nenhumas que “I Do This All The Time” é o apogeu do álbum.

Esta faixa tem o poder de compilar tudo o que Rebecca Taylor tem a dizer sobre o que é para ela ser-se humano. A artista fá-lo de forma categórica, num carrossel de emoções com a capacidade de nos abstrair do que nos rodeia e ouvi-la a falar para nós, alto e em bom som.
Para além disto, há um placement perfeito para este tipo de mensagens, dado que em plena era da informação, surgem cada vez mais dúvidas existenciais e o sentimento de que somos um caso isolado.

Está mais que provado que isto não é verdade. Mais do que nunca, o importante é explodir, em vez de implodir, visto que certamente vai haver alguém que já passou pelo mesmo, podendo dar a tão necessária ajuda de empurrão para voltarmos ao nosso ser mais pleno e resolvido. A força da mudança tem, no entanto, de partir de nós.

1. Little Simz – ‘Introvert’
[Análise do álbum “Sometimes I Might Be Introvert”]

Little Simz - 'Introvert'

“Introvert” é a música de abertura de Sometimes I Might Be Introvert, mas a sua construção instrumental faz dela a música foco do álbum inteiro e é, de longe, o score instrumental mais impressionante que ouvi este ano.

Por detrás da música, temos Simbiatu Ajikawo, artista que decidiu encontrar força e ímpeto na sua introversão para se libertar e debitar tudo o que lhe vai na alma. Ao longo desta música podemos assistir a um exercício de crescimento pessoal e social de Simbiatu, através de perguntas honestas sucessivas dirigidas a si mesmo, a puxar pela reflexão.

Sem querer estar a dizer uma asneira, acredito que “Introvert” tenha acabado por ganhar uma densidade que nem a artista estava à espera, quando decidiu que ia criar esta música para usar como intro. Absolutamente magistral.

Playlist com todas as músicas no Spotify

Playlist no Youtube Music

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Electric Daisy Carnival (EDC) Portugal é substituído este ano pelo Secret Project Festival

Vai acontecer no mesmo local que o EDC e nas mesmas datas anteriormente definidas para 2022.

Serviço de streaming OPTO volta ao ativo

Foram três semanas sem acesso à plataforma.

STCP alarga frota com 81 autocarros MAN

Os autocarros têm 12 metros de comprimento e contam com 37 lugares sentados, 44 lugares em pée ainda 1 lugar de cadeira de rodas.