fbpx

Análise – WRC 9

Depois de um regresso em grande pós-hiatos, com o 8º capítulo em 2019, este ano a franquia do WRC ganha consistência e força para competir com o seu maior rival, DIRT.

WRC 9

Segundo consta, WRC 9 tem recebido bastantes elogios por parte de vários pilotos e, após algumas horas de jogo, percebe-se o porquê: é rico no conteúdo que oferece, mas também por todo o realismo da mecânica e jogabilidade. Apesar de não ter as novidades que teve WRC 8, as que tem brilham intensamente.

Falando de conteúdo, WRC 9 conta com todos os pilotos e carros oficiais das três categorias de competição (WRC, WRC 2 e WRC J). Também tem o calendário completo com todos os ralis da competição, o que significa que inclui três novos ralis: Quénia, Japão e Nova Zelândia.

Já tive oportunidade de os jogar aos três e fiquei bastante surpreendido pela positiva. O Rali da Nova Zelândia, cujo cenário é o das montanhas da região norte da ilha, é o meu preferido devido ao tipo de piso e estrutura das pistas, conferindo uma sensação de condução muito única e agradável a altas velocidades. No entanto, os outros também não ficam nada atrás. O do Japão, apesar de ser em alcatrão – que para ser franco não é o meu piso preferido -, é bastante desafiante devido às estradas estreitas (um bocado à semelhança do Monte Carlo) e tem a vantagem da paisagem magnífica das montanhas de Nagoya.

O Rali do Quénia é, sem dúvida, um dos mais aguardados e a grande estrela do jogo. Posso confirmar que faz jus às expectativas. O que podem esperar daqui? Circuitos ricos em terrenos amplos e planícies sem fim à vista e com vida selvagem pelo meio, provando serem mais difíceis do que aparentam. Um pormenor engraçado sobre o Rali do Quénia em WRC 9 é que, à semelhança da realidade, as pistas não são “oficialmente” fechadas para a competição. Quer isto dizer que irão reparar em vários helicópteros constantemente a sobrevoar as pistas, que servem na realidade para avisar de possíveis obstruções, sejam elas por animais, por veículos locais ou por transeuntes.

WRC 9

Para os que não conhecem tão bem o rali em si e as provas que o compõem, fiquem a saber que existe no jogo o Rali de Portugal com provas em Viana do Castelo, Fafe, Amarante e Lousada, nas quais gosto bastante de passar o meu tempo (aquele patriotismo “tuga”).

Nos modos de jogo, para além de constarem todos os do jogo anterior, juntam-se a estes dois novos modos criados para a comunidade. Um deles chama-se Clubs e consiste num sistema de ligas personalizável, sendo possível criar um campeonato próprio. Esse campeonato fica disponível online para competir contra amigos, conhecidos e pessoas de todo o mundo que se queiram juntar, em vários ralis.

O outro modo novo é cooperativo e consiste em fazer um rali onde um dos jogadores é o piloto e o outro o co-piloto. Apesar de ainda não estar disponível, visto já ter sido confirmado que só vai ficar disponível algumas semanas depois do lançamento do jogo, promete ser interessante. Primeiro porque vai ser preciso uma boa capacidade de leitura e timing por parte do jogador que estiver no lugar de co-piloto; e depois porque é preciso haver uma base de confiança, isto porque tenho a certeza que vão haver muitos brincalhões a dar dores de cabeça aos pilotos.

Os gráficos não tiveram mudanças notórias e, mesmo sabendo que é sempre possível melhorar, não é uma grande desfeita, visto que a qualidade dos mesmos já é excelente. Para além disso, o efeito da interação do carro com o ambiente já é muito próximo da realidade, por isso, a satisfação visual é impossível de revogar (a 704Games podia aprender com isto para melhorar a categoria de Dirt no NASCAR). Por outro lado, os sons do motor foram melhorados e, ainda que não seja muito percetível, a física do carro também parece ter sido ajustada, de forma a tornar a jogabilidade mais fiel à realidade e a experiência de condução mais imersiva.

WRC 9

Em suma, e como referido anteriormente, houve poucas novidades, mas já era sabido que WRC 9 não ia ser tão revolucionário como foi WRC 8. E mesmo sabendo que se esperavam mais melhorias a nível de gráficos e no modo carreira (que ainda deixa um bocado a desejar por ser muito simplista), não se pode dizer que o jogo estagnou. Muito pelo contrário!

As novidades que traz fazem valer o investimento neste novo capítulo da franquia, mesmo que possuam o predecessor. Por isso, se o rali for uma paixão vossa, este jogo é obrigatório. Se forem fãs de desportos motorizados, posso-vos garantir que WRC 9 é um excelente veículo de introdução a todas as emoções do rali. No caso de não serem grandes fãs, mas tiverem curiosidade de sentir a atmosfera do rali, podem esperar pelo lançamento do DIRT 5 (16 de outubro) para comparar antes de escolher em qual investem (nessa altura até podem apanhar WRC em promoção).

Ainda que, a nível de jogos de desportos motorizados, a minha preferência recaia no F1 2020 por achar superior na profundidade do conteúdo e jogabilidade, estou a adorar a experiência em WRC 9 e recomendo o investimento.

Nota: Muito Bom - Recomendado

Plataforma: PC, PlayStation 4 e Xbox One
Este jogo (versão PlayStation 4) foi cedido para análise pela Upload Distribution.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,788FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
630SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

O mundial de Rally está de volta às provas virtuais com WRC 9

Em breve, os fãs do rally vão poder vestir o fato de piloto com mais uma carreira em WRC 9, e a produtora francesa KT Racing revela que já está preparada para WRC 10 e WRC 11.
- Publicidade -

Mais Recentes