Tash Sultana é o primeiro nome para o palco Sagres do NOS Alive’19

- Publicidade -

Depois dos The Cure, Bon Iver e The Smashing Pumpkins, todos eles nomes anunciados para o Palco NOS, eis que chega a primeira confirmação para o Palco Sagres, o palco secundário preferido de muitos festivaleiros. É Tash Sultana, fazendo a sua estreia no nosso país com um concerto no NOS Alive’19 no dia 12 de julho.

Tash Sultana é uma jovem escritora, cantora e multi-instrumentista australiana de apenas 23 anos que começou a dar que falar há dois anos quando lançou o single “Jungle”. Lançou o primeiro EP, Notion, em 2016, que registou mais de 200 milhões de streaming, seguindo-se uma tour mundial que esteve sempre esgotada. Já a 31 de agosto deste ano lançou Flow State, álbum de estreia, trabalho que recebeu boas notas por parte dos críticos especializados.

O NOS Alive’19 realiza-se a 11, 12 e 13 de julho de 2019 no Passeio Marítimo de Algés, em Lisboa. Os bilhetes já estão à venda por 65€ (bilhete diário) e 149€ (passe de três dias). À venda está também o Fã Pack FNAC.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Depois do NOS Alive, RTP vira atenções para o MEO Marés Vivas

Recorde-se que o MEO Marés Vivas 2022 está esgotado.

Reportagem NOS Alive 2022 (dia 3): Um dia glorioso que uniu a gigante família Metallica

Num dia de temperaturas a roçar os 40 graus, o ambiente conseguiu aquecer ainda mais, à medida que a noite caía.

Reportagem NOS Alive 2022 (dia 2): A experiência coletiva com os Florence + The Machine

Um dia muito mais composto que ontem e que teve nos Florence + The Machine os protagonistas da noite. Sem margem para dúvidas.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

easyJet põe à venda bilhetes para 14 novas ligações

Entre estes voos, há uma nova rota para Rennes.

Iberdola coloca em funcionamento, no distrito de Setúbal, a sua primeira central fotovoltaica em Portugal

A Algeruz II produzirá energia limpa suficiente para abastecer mais de 11.000 casas e evitar a emissão de 13.400 toneladas de CO2 por ano.