Rock in Rio-Lisboa: EDP Rock Street traz o mundo africano a Lisboa

por Echo Boomer

África do Sul, Angola, Cabo Verde, Gana, Guiné-Bissau, Zimbabué, Mali, Guiné-Conacri, Mauritânia, Moçambique e República Democrática do Congo são alguns dos vários países que estarão representados na EDP Rock Street que, nesta edição, usa a música, a arquitetura e os espetáculos de rua para mostrar a riqueza cultural do mais velho continente do mundo.

No evento que decorreu esta tarde no Custom Café, da Nirvana Studios, foi desvendado o espaço de entretenimento composto por uma programação surpreendente e arrojada. A EDP Rock Street – que esta edição é dedicada a África – apresenta-se como um ponto de encontro de povos e culturas, de estilos e géneros, uma rua que retrata a vitalidade criativa do continente africano e que espelha uma cultura global.

No dia 23 de junho, o palco da EDP Rock Street estreia-se com o reportório de Kimi Djabaté que enaltece o amor, a amizade e a alegria, seguindo-se o género musical Gumbé de Tabanka Djaz, terminando o primeiro dia ao som de um dos mais belos timbres de África: Bonga.

No dia 24 de junho, o hiphop abre as hostilidades com samples de ritmos tradicionais de Cabo-Verde de Karlon, seguindo-se o Rock-Rumba e Funk futurista de Baloji e, ainda, Ferro Gaita, banda com sonoridade muito própria, cujo nome surge da combinação de dois instrumentos utilizados na música tradicional de Cabo-Verde.

O segundo fim-de-semana arranca com o ritmo hipnótico que atrai os amantes do Rock e da música Eletrónica de A’Mosi Just a Lable (Jack Nkanga), seguindo-se o músico, performer, poeta, videasta e artista plástico Nástio Mosquito com a sua DZZZZ band. Para encerrar o dia 29 de junho, sobe ao palco Moh! Kouyaté, com uma música que reflete a vivência urbana e cosmopolita.

No último dia do festival (30 de junho), a EDP Rock Street fica a cargo das letras em Changana e em Chope (línguas de Moçambique) de Selma Uamusse, seguindo-se a sonoridade moderna de Batuk e, para fechar com chave de ouro, Paulo Flores, uma das principais referências da música de Angola.

A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa está de volta à capital nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho de 2018, tendo já confirmado os nomes de Muse, Bastille, HAIM e Diogo Piçarra (23 de junho), Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta e Agir (24 de junho), The Killers, The Chemical Brothers, James e Xutos & Pontapés (29 de junho), e Katy Perry, Jessie J, Ivete Sangalo e Hailee Steinfeld (30 de junho).

Os bilhetes para o primeiro fim-de-semana estão esgotados, mas ainda é possível adquirir bilhetes diários para qualquer um dos dias. O passe para o segundo fim-de-semana também ainda se encontra disponível.

É ainda possível adquirir bilhetes no Continente com 20% desconto em cartão para todos os dias do festival, exceto o primeiro, que já tem estes bilhetes esgotados naquele estabelecimento.


Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: