Raiden IV x MIKADO remix – Mais do mesmo sem novidades de destaque

A fórmula Raiden continua a funcionar perfeitamente, mas este novo lançamento não se consegue destacar das novidades que recebemos em 2021.

- Publicidade -

Temos assistido a um verdadeiro ressurgimento do género de ação espacial em 2021. Não consigo perceber qual é o porquê para esta fama emergente, mas como fã das batalhas impossíveis e dos ecrãs repletos de projéteis e monstros, fico feliz por receber não só novos projetos, como o relançamento de títulos clássicos ou anteriormente perdidos entre gerações. Raiden IV x MIKADO remix é uma mistura dos dois, baseando-se na campanha clássica da série de ação, mas apresentando novos elementos, modos e uma verdadeira remistura que procura satisfazer os fãs. Para mim, infelizmente, foi apenas mais um no meio de tantos.

Talvez tenha sentido isto porque joguei recentemente Raiden V, na PS4, e tive acesso a uma experiência mais completa, munida de uma componente social bastante interessante – onde os jogadores votam e apoiam os outros ao longo da campanha – e com um refinamento a nível da jogabilidade que não está presente nesta reedição. Seja a versão original ou a nova MIKADO remix, Raiden IV mantém-se clássico, apostando em níveis previsíveis onde temos à nossa disposição três tipos de armas, que podemos melhorar, bombas e um foco na pontuação e no melhor ranking possível. As surpresas são poucas, mas Raiden IV é divertido e desafiante, cimentando-se não como um título para todos, mas sim para os fãs do género e da série.

A reedição conta, claro, com algumas novidades. Para além do Arcade Mode, que apresenta a experiência tradicional e já conhecida de Raiden IV – com as dificuldades light e original –, e o popular Score Attack Mode, a nova versão traz consigo o Overkill Mode e o Additional Mode. O primeiro modo é o grande destaque, apresentando uma remistura da campanha com um novo sistema de pontuação – onde podemos aumentar os pontos ao atacarmos os inimigos de forma contínua – e dois níveis exclusivos, que expandem a longevidade e a dificuldade desta aventura espacial. Já o Additional Mode é menos entusiasmante e apresenta-se como uma variante da experiência arcade, mas incluindo os dois níveis adicionais de Overkill. Para além dos novos modos, podem sempre contar com o ranking mundial e o desbloqueio de novos modelos para a galeria. Sinto que faltam extras que justifiquem o valor (de 34,99€ na Nintendo Switch).

Se são fãs da série Raiden, não existe muito a dizer. Por esta hora já devem ter adquirido o título e celebrado o 30º aniversário deste clássico do género. Destaca-se ainda a remistura e o novo trabalho de gravação das músicas pelo Game Centre Mikado, o famoso salão de arcade japonês, que dá o subtítulo a este relançamento.

Se não são fãs da série, diria para aguardarem por uma promoção, pois existem mais e melhores alternativas a Raiden IV – incluindo, nas consolas da Sony, a sua sequela.

Cópia para análise (Nintendo Switch) cedida pela PQube

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Jurassic World Evolution 2 – Em busca do vale encantado

Jurassic World Evolution 2 faz justiça enquanto sequela, expandindo a forma como interagimos com os dinossauros e nas oportunidades de criação de um parque de sonho, onde um pequeno erro pode resultar numa tempestade perfeita.

Pokémon Brilliant Diamond/Shining Pearl – Um remake inconsequente e mal aproveitado

15 anos depois, Diamond e Pearl recebem os respetivos remakes para a Nintendo Switch. Remakes esses que merecem ser aproveitados apenas pelo papel de introdutório das mecânicas originais da saga aos fãs mais novos.

American Hero – Um zero à esquerda

Anteriormente cancelado, este clássico FMV está de regresso às consolas e é mais um motivo para apostarmos na preservação de videojogos.

Space Moth: Lunar Edition – Uma experiência psicadélica

A nova edição de Space Moth traz-nos uma aventura mais marcante a nível visual e com um enorme foco na dificuldade.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Cientistas da Universidade de Coimbra revelam como a doença de Parkinson pode ter origem no intestino

Conclusões de um estudo que decorreu durante os últimos cinco anos.

Festival Authentica reconfirma De La Soul e Nothing But Thieves para 2022

O Authentica receberá cerca de 30 artistas internacionais e nacionais.

Centro Expositivo do Promontório de Sagres deve abrir no início de 2022

A empreitada, que ascende a cerca de 1,5 milhões de euros, está na fase da construção da cenografia.