Raiden IV x MIKADO remix – Mais do mesmo sem novidades de destaque

- Publicidade -

A fórmula Raiden continua a funcionar perfeitamente, mas este novo lançamento não se consegue destacar das novidades que recebemos em 2021.

Temos assistido a um verdadeiro ressurgimento do género de ação espacial em 2021. Não consigo perceber qual é o porquê para esta fama emergente, mas como fã das batalhas impossíveis e dos ecrãs repletos de projéteis e monstros, fico feliz por receber não só novos projetos, como o relançamento de títulos clássicos ou anteriormente perdidos entre gerações. Raiden IV x MIKADO remix é uma mistura dos dois, baseando-se na campanha clássica da série de ação, mas apresentando novos elementos, modos e uma verdadeira remistura que procura satisfazer os fãs. Para mim, infelizmente, foi apenas mais um no meio de tantos.

Talvez tenha sentido isto porque joguei recentemente Raiden V, na PS4, e tive acesso a uma experiência mais completa, munida de uma componente social bastante interessante – onde os jogadores votam e apoiam os outros ao longo da campanha – e com um refinamento a nível da jogabilidade que não está presente nesta reedição. Seja a versão original ou a nova MIKADO remix, Raiden IV mantém-se clássico, apostando em níveis previsíveis onde temos à nossa disposição três tipos de armas, que podemos melhorar, bombas e um foco na pontuação e no melhor ranking possível. As surpresas são poucas, mas Raiden IV é divertido e desafiante, cimentando-se não como um título para todos, mas sim para os fãs do género e da série.

A reedição conta, claro, com algumas novidades. Para além do Arcade Mode, que apresenta a experiência tradicional e já conhecida de Raiden IV – com as dificuldades light e original –, e o popular Score Attack Mode, a nova versão traz consigo o Overkill Mode e o Additional Mode. O primeiro modo é o grande destaque, apresentando uma remistura da campanha com um novo sistema de pontuação – onde podemos aumentar os pontos ao atacarmos os inimigos de forma contínua – e dois níveis exclusivos, que expandem a longevidade e a dificuldade desta aventura espacial. Já o Additional Mode é menos entusiasmante e apresenta-se como uma variante da experiência arcade, mas incluindo os dois níveis adicionais de Overkill. Para além dos novos modos, podem sempre contar com o ranking mundial e o desbloqueio de novos modelos para a galeria. Sinto que faltam extras que justifiquem o valor (de 34,99€ na Nintendo Switch).

Se são fãs da série Raiden, não existe muito a dizer. Por esta hora já devem ter adquirido o título e celebrado o 30º aniversário deste clássico do género. Destaca-se ainda a remistura e o novo trabalho de gravação das músicas pelo Game Centre Mikado, o famoso salão de arcade japonês, que dá o subtítulo a este relançamento.

Se não são fãs da série, diria para aguardarem por uma promoção, pois existem mais e melhores alternativas a Raiden IV – incluindo, nas consolas da Sony, a sua sequela.

Cópia para análise (Nintendo Switch) cedida pela PQube

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Neon White – A meio do ano com um dos melhores e mais inesquecíveis jogos

As hipérboles servem para garantir cliques, mas é impossível chegar a outra conclusão senão esta: Ben Esposito e a equipa da Angel Matrix estão de parabéns por esta viagem louca e inesquecível.

Envoy Pro SX – Um SSD externo que faz tudo o que promete

Após experimentar o OWC Envoy Pro Elektron e de, no fim, ter ficado contente com a experiência, é agora altura de testar o OWC Envoy Pro SX. Um SSD externo equipado com Thunderbolt 3 (ou USB 4) que promete velocidades máximas de 2847MB/s, quando utilizado em computadores com tecnologia Thunderbolt 3 ou USB 4.

Corsair MP400 – Um SSD que cumpre com o que promete

O Corsair MP400 não é das ofertas mais rápidas da marca, mas cumpre na perfeição com as promessas que são feitas. Apresenta-se como uma excelente opção para um PC que necessita de mais espaço de armazenamento.

Submerged: Hidden Depths – Um amor sem corrente

A jogabilidade pacifista é refrescante, tal como o seu foco na exploração, mas Hidden Depths desvaloriza as suas mais valias ao insistir numa jogabilidade que se recusa a evoluir ao longo das cinco horas de campanha.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

God of War Ragnarok recebe um curto vídeo dedicado ao combate

Segundo os produtores, vamos poder “brincar com a comida”.

MEO Kalorama Dia 3 – Deus no Céu, Nick Cave na Terra

Um regresso há muito aguardado pelos lisboetas.

Livros, filmes, jogos e mais: o mundo mágico de Harry Potter vai ter um festival dedicado

No passado dia 1, os fãs regressaram a Hogwarts com imensas novidades sobre o Wizarding World, e podem sabê-las todas aqui.