Stöner e Witch confirmados no SonicBlast 2022

O cartaz fica cada vez mais recheado.

- Publicidade -

Foi no passado mês de maio que ficámos a saber do adiamento do SonicBlast para o próximo ano. Um mês depois, a organização começou a anunciar nomes, e logo com pompa e circunstância, com as confirmações dos Electric Wizard, Weedeater e Pentagram, entre outros. Já em julho, tivemos mais quatro adições: All Them Witches, Nebula, King Buffalo e Kaleidobolt.

Agora, em agosto, temos duas outras bandas que se juntam ao lineup: Stöner e Witch.

Os Stöner são um super grupo, ou não fossem fundados por Brant Bjork e Nick Oliveri (ambos fundadores de Kyuss e membros ou antigos membros de Queens of the Stone Age, Mondo Generator, Ché, Fu Manchu ou Bloodcot), cujo desejo de regressar às suas raízes do rock n roll os levou a formar este novo projeto. Já os americanos Witch são uma reconfirmação, uma vez que estavam certos na edição de 2021.

Ao todo, o SonicBlast 2022 tem, até ao momento, 29 atuações confirmadas.

Recorde-se que o festival acontecerá de 11 a 13 de agosto na Praia da Duna do Caldeirão, Âncora, concelho de Caminha, distrito de Viana do Castelo.

O passe geral do SonicBlast Fest já se encontra disponível a 65€ até dia 31 de maio de 2022, subindo depois para 75€ a partir de 1 de junho de 2022. Em breve, quando forem anunciados os alinhamentos por dia, serão também anunciados bilhetes diários.

Para quem comprou bilhetes anteriormente, saibam que as entradas para a edição de 2021 são naturalmente válidas para o próximo ano.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

SonicBlast’18: Mais oito confirmações para o cartaz oficial

O passe geral do SonicBlast custa 48€ até ao dia 30 de junho. O bilhete diário custa 35€.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Inaugurado primeiro Espaço Cidadão numa unidade de saúde

Algo que vem facilitar ainda mais a vida aos cidadãos.

Clockwork Aquario – Uma nova oportunidade para este clássico perdido

Anteriormente cancelado, o título da Westone regressa à vida graças à conversão da Inin Games.

Crítica – Resident Evil: Welcome to Raccoon City

Infelizmente, ainda não foi desta que surgiu um filme genuinamente bom de uma adaptação de Resident Evil para o grande ecrã.