Revolut: Clientes não estão obrigados a declarar as contas no IRS 2021

Contudo, se fizeram investimentos e receberam mais-valias ou dividendos, deverão comunicá-los na declaração de rendimentos.

Revolut
- Publicidade -

Dentro de poucas semanas, os contribuintes portugueses terão de entregar às Finanças a declaração anual referente aos rendimentos obtidos em 2020. E é por volta desta altura que surge sempre a mesma dúvida: afinal, é preciso ou não declarar as contas Revolut no IRS?

Resposta: Não. E isto explica-se facilmente. Em Portugal, a Revolut não opera enquanto instituição de crédito e, como tal, as respetivas contas dos clientes são consideradas contas de pagamento.

Assim, os contribuintes detentores das mesmas não estão obrigados a declará-las no Anexo J da Declaração Modelo 3.

Esta é, portanto, uma situação que se mantém igual ao ano passado. Adicionalmente, e embora indicar no IRS o NIB de contas internacionais em bancos digitais não tenha impacto no cálculo do imposto a pagar ou a receber, é possível fazê-lo, bastando incluir o IBAN e código BIC da conta no Quadro 11 do anexo J.

Em todo o caso, a empresa lembra ainda que, caso os clientes tenham feito investimentos ou recebido mais-valias ou dividendos, deverão comunicá-los na declaração de rendimentos.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Há 11 novos tokens de criptomoedas disponíveis na Revolut

Agora, a oferta é de 21 tokens para todos os utilizadores.

Clientes Revolut já podem aceder às suas contas através do PC

Está agora disponível uma web app online para clientes.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Época balnear 2021. Eis as regras definidas pelo Governo

Comer bolas de Berlim? Sim. Mas jogar raquetes não é permitido.

Museu da Lourinhã ganha versão digital com a ajuda da Vodafone

O Museu Digital da Lourinhã dispõe, a partir de hoje, de um conjunto de soluções de Realidade Virtual.

Santuário do Cabo Espichel transforma-se em projeto com vocação turística

O imóvel está classificado de interesse público desde 1950, beneficiando, ainda, de uma Zona Especial de Proteção.