Open House Lisboa estende o seu roteiro de visitas até Almada

Acontece entre 25 e 26 de setembro deste ano.

Open House Lisboa
Foto: Paulo Farinha Alves
- Publicidade -

Desde 2012, conhecido e acarinhado como o evento anual que mostra a cidade como nenhum outro, o Open House Lisboa continua comprometido com a renovação e promoção da proximidade com a arquitetura.

No ano em que chega à 10.ª edição, a grande novidade é a extensão do roteiro de visitas até Almada no sentido de, não só aproximar quem habita as duas cidades, como de as relacionar através da sua paisagem natural e construída.

Com coprodução da Trienal de Lisboa e da EGEAC e contando com a parceria estratégica da Câmara Municipal de Lisboa, em 2021 o evento reforça-se com a celebração de um protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Almada (CMA).

Este ato formal entre a Trienal de Arquitectura de Lisboa e a CMA surge de uma vontade comum de estreitar as duas margens, unindo os territórios através do seu ex-libris comum que é o rio Tejo.

No fim-de-semana de 25 e 26 de setembro de 2021, o novo roteiro tem como fio condutor um olhar sobre as duas cidades, enquanto paisagens modeladas a partir de um elemento natural, a Água.

A ideia é do coletivo de arquitetura paisagista Baldios, o primeiro grupo de profissionais convidado para comissariar um Open House cujo principal objeto de trabalho é a paisagem.

Sob o tema Os Caminhos da Água, o roteiro destaca o papel do rio Tejo e todo o seu subjacente potencial de prolongamento das duas cidades, convidando à descoberta de diferentes tipologias de edifícios que acompanham as linhas de água – ora visíveis, ora invisíveis ou extintas – que definem a topografia marcante destes dois territórios e, consequentemente, a sua paisagem construída.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Festival de Música dos Capuchos regressa a Almada 20 anos depois do seu desaparecimento

Iniciativa cultural de excelência está de volta, 20 anos depois do seu desaparecimento, e com a direção artística do pianista.

Almada vai apoiar a restauração e comércio com um milhão de euros a fundo perdido

O programa DINAMIZAR terá a duração de quatro meses ou até ser esgotada a dotação financeira alocada.

Margem sul do Tejo vai ganhar uma nova cidade

Algures entre o Monte da Caparica e o Porto Brandão.

Almada vai ter o primeiro centro de investigação, ensino e criação artística, que combina arte e tecnologia, em Portugal

centro de investigação, ensino e criação artística, que combina arte e tecnologia
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

A nova app Pingo Doce permite ter o Cartão Poupa Mais no smartphone

Descubram as novas funcionalidades que vos ajudam a poupar e a organizar o dia-a-dia.