OnePlus 6T foi finalmente anunciado e pode ser um caso sério de sucesso

Foi hoje, num evento que decorreu em Nova Iorque, Estados Unidos, que a OnePlus mostrou ao mundo o seu segundo smartphone de 2018. Sim, segundo, uma vez que, desde 2016, a companhia tem tido a ousadia de lançar dois smartphones de topo. Não é que isso seja sempre bom sinal, até porque já existiram versões T dos smartphones da marca que deixaram a desejar. Porém, não parece ser esse o caso do OnePlus 6T, que vem melhorar em tudo o que seu antecessor já deixava antever.

Portanto, como é que a OnePlus pode vingar no mercado com este 6T? Com três coisas: um notch muito pequeno, características de topo e, claro, um preço bem mais apetecível comparativamente aos seus concorrrentes.

Começando pelo design do equipamento, vai muito de encontro ao que se tem visto nas outras marcas. Um smartphone com os cantos redondos, com um ecrã que ocupa quase a totalidade da parte frontal e, no que será uma nova tendência, um sensor de impressões digitais no ecrã, deixando de lado a existência de um sensor na traseira ou de estar patente num dos botões das laterais. A OnePlus refere ainda que este sensor de impressões digitais no ecrã é o mais rápido do mercado, fazendo o desbloqueio em apenas 0.34s. Diz a marca que a tecnologia Screen Unlock utiliza uma combinação única de software e hardware para garantir que funciona perfeitamente com o OnePlus 6T e que, com o tempo, o smartphone aprenderá a reconhecer a tua impressão digital.

Ainda na parte frontal, temos o pequeno notch com Face Unlock e o enorme ecrã Optic AMOLED de 6.41 polegadas – 86% de rácio ecrã/corpo – e resolução 2290×1080 pixéis, no já habitual formato 19.5:9. De realçar ainda que tanto a parte frontal como a traseira estão protegidas pelo mais recente Gorilla Glass 6, tornando o OnePlus 6T num dos primeiros dispositivos a contar com esta proteção.

Noutras características técnicas, é um monstro, claro. Processador Qualcomm Snapdragon 845, até 8GB de RAM LPDDR4X e um máximo de 256GB de memória interna UFS 2.1 2-LANE. Conta ainda com um processador gráfico Adreno 630.

No que toca às câmaras, temos três – duas na traseira e uma na frente. Atrás, podemos contar com um sensor principal Sony IMX 519 de 16MP e abertura de f/1.7 e um sensor secundário Sony IMX 376K de 20MP e abertura de F/1.7. Em conjunto e com as melhorias efetuadas no software, esperam-se fotos mais claras e detalhadas.

Temos ainda o Reconhecimento Inteligente de Cena para detetar que está enquadrado e ajustar o brilho, o contraste e a saturação automaticamente, a tecnologia Nightscape para garantir que conseguimos bons resultados em ambientes noturnos, assim como a tecnologia Studio Lightning, para aquelas fotos de retrato que todos queremos mostrar aos amigos.

O OnePlus 6T conseguir ainda gravar em modo super slow-mo a 480FPS ou em 4K a 60FPS.

No que toca a bateria, talvez seja um dos pontos mais fracos do smartphone: é de apenas 3700mAh, embora a marca prometa que, graças à tecnologia Fast Charge, nos consiga dar bateria que chegue para o resto do nosso dia em somente meia hora.

Podem também dizer o adeus definitivo à entrada áudio de 3.5mm, não há espaço aqui para isso. Já o OxygenOS é minimalista, mas refinado. Baseado no Android 9.0 Pie, está prometida uma experiência fluida e equilibrada.

O melhor de tudo? O preço. Começa nos 549€ para o modelo de 6GB de RAM e 128GB de memória interna, indo até um máximo de 629€ para o modelo com 8GB de RAM e 256GB de memória interna. Fica já disponível a 6 de novembro em duas cores: Mirror Black e Midnight Black.

Consideravelmente mais barato que um Samsung Note 9, um iPhone XS ou um Huawei Mate20 Pro, resta saber como é que este OnePlus 6T se comporta na vida real.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,076FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
653SeguidoresSeguir

Relacionados

Esta película para smartphone elimina 99,9% de vírus e bactérias

Além disso, aumenta também a resistência do ecrã em 300%.

Análise – TCL 10 Plus

O TCL 10 Plus acaba, assim, por ser um smartphone mais indicado para um público mais adulto, que não puxe ao máximo por ele.

Análise – Xiaomi Mi True Wireless Earphones

Apesar do design um pouco mais robusto e a curta autonomia apresentada, o preço dos Xiaomi Mi True Wireless Earphones faz com que sejam uma opção a ter em conta.

Análise – Xiaomi Mi Wireless Handheld Sweeper

A marca chinesa mais conhecida pelos smartphones não para de nos surpreender e, desta vez, temos uma “vassoura elétrica”.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Chamadas de valor acrescentado têm os dias contados

A proposta do PAN foi aprovada no Orçamento do Estado para 2021 e não teve votos contra.

Lewis Hamilton, Dua Lipa e outros transformam-se em jogadores virtuais no modo VOLTA de FIFA 21

O que quer dizer que irão defrontar e jogar com estas personalidades.

Crónica dos Bons Malandros. Série estreia na RTP a 2 de dezembro

Depois do livro e do filme, uma série de oito episódios. Marco Delgado, Maria João Bastos, Rui Unas, Joana Pais...