Novo filme da saga Velocidade Furiosa vai ser gravado em Portugal

- Publicidade - trk
- Publicidade -

As filmagens acontecerão na zona Norte e centro e na região de Lisboa.

Por estes dias, Portugal está a receber as filmagens de Damsel, novo filme da Netflix, cuja protagonista é Millie Bobby Brown, que ficou conhecida do grande público pela sua participação enquanto Eleven na série Stranger Things. Essas filmagens estão a acontecer no Claustro Real e nas Capelas Imperfeitas do Mosteiro da Batalha e, depois, seguem para Tomar, no distrito de Santarém, e para a aldeia de Sortelha, no Sabugal, distrito da Guarda.

Mas esta não só não é a primeira vez que Portugal recebe produções internacionais – muitas outras já aconteceram em anos recentes, como obviamente não será a última. Esta semana, e de acordo com o Jornal do Centro, ficámos a saber que a cidade de Viseu vai receber as filmagens do décimo filme da saga Velocidade Furiosa, conhecido como Fast X.

Ao que tudo indica, o antigo IP5 poderá ser um dos cenários escolhidos pela produção, que já terá visitado e feito alguns testes na região, nomeadamente na Penoita. Ao Jornal do Centro, o Centro Portugal Film Commission indicou que as filmagens acontecerão na zona Norte e centro e na região de Lisboa, isto porque o filme será gravado em vários países. Daí a inclusão de Portugal nas filmagens.

Já o site AutoSport dá conta que também o município de Vila Real receberá filmagens do novo filme da saga Fast and Furious, avançando que as gravações deverão ser feitas no verão.

À Lusa, a produtora portuguesa associada ao projeto, a Sagesse Productions, confirmou que as filmagens acontecerão durante umas boas semanas, envolvendo vários municípios e uma equipa que contará com 600 a 700 pessoas, entre profissionais portugueses e estrangeiros.

“Este tipo de produções abrange vários setores, carpintaria, construção, maquinaria, guarda-roupa, pequenos negócios, é uma área bastante completa”, disse Sofia Noronha, da Sagesse Productions, adiantando que a rodagem contará também com atores portugueses, ainda não anunciados.

Portugal tem todas as condições para ser um grande sítio de filmagens, não só pelo tempo, pelos preços acessíveis e pela mão de obra, que somos todos bastante flexíveis, os portugueses aprendem muito rápido. Mas não tínhamos ainda este mercado aberto”, disse a responsável, avançando que, ainda sem revelar detalhes orçamentais, que se trata de um “investimento económico brutal no país”.

Fast X entrou em produção no passado mês de abril e deverá estrear nos cinemas em maio do próximo. Este não será o travão da saga, com um 11º filme já na calha e, como seria de esperar, volta a ter novas adições ao elenco que deixam os mais incrédulos minimamente curiosos, com Brie LarsonDaniela Melchior e Jason Momoa a juntarem-se em papéis ainda por revelar.

Vin DieselMichelle RodriguezTyrese GibsonLudacrisSung Kang e Nathalie Emmanuel estão também de volta. Já o realizador não será Justin Lin desta vez, mas sim Louis Leterrier.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

A24 vai estar cortada ao trânsito devido às filmagens de Velocidade Furiosa

Fast X entrou em produção no passado mês de abril e deverá estrear nos cinemas em maio do próximo.

Fast X é o novo Fast and Furious e já começou a produção

A tradição mantém-se e o próximo Fast and Furious tem mais um nome diferente de tudo, mas familiar.

Crítica – “Velocidade Furiosa: Hobbs & Shaw”

Desde que o possante Hobbs (Dwayne Johnson), um dedicado operacional do Serviço de Segurança Diplomática dos Estados Unidos, e...

“Velocidade Furiosa: Hobbs & Shaw” não chega aos Cinemas NOS

Quem foi pelo Echo Boomer (ou outro meio) à antestreia de Velocidade Furiosa: Hobbs & Shaw, decerto pode ter...
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Já podem ter uma party night no Mex Factory

O que significa já podem jantar naquele espaço inserido no icónico LX Factory.

Faro e Oeiras avançam com primeiros contratos PRR para 163 casas

Em Faro, o investimento estimado é de 8,2 milhões de euros, ao passo que, em Oeiras, o investimento é de 19,4 milhões de euros.