Esta mercearia não só combate o desperdício alimentar, como dá emprego a pessoas com dificuldade intelectual

É certo que, quem nos acompanha, decerto já deve ter notado que apostamos na divulgação de artigos relacionados com o meio-ambiente, seja através de iniciativas para abolir certos materiais, como plantação de árvores ou até o combate ao desperdício alimentar.

- Publicidade -

Na prática, quer-se um planeta mais limpo, mais verde, algo que é cada vez mais difícil. E porque não juntarmos praticamente tudo isto e ainda oferecer emprego a pessoas com dificuldade intelectual? É precisamente isso que acontece com o projeto Semear.

O que é o projeto Semear?

Este é um programa integrado que visa a inclusão de jovens e adultos com dificuldade intelectual e do desenvolvimento na sociedade através da integração sócio profissional nas Empresas e Negócios Sociais da organização.

O projeto pertence ao BIPP – Inclusão para a Deficiência, uma IPSS que tem como missão a plena inclusão das pessoas com deficiência na sociedade. Criada em 2005, esta instituição contribui para a empregabilidade e integração socioprofissional de jovens e adultos com dificuldade intelectual, bem como, para o desenvolvimento através da formação certificada, transformação e produção agrícola biológica.

O projeto Semear tem vários programas, através dos quais promovem a melhoria de qualidade de vida do cidadão com deficiência em Portugal, mediante o desenvolvimento de competências, formação e integração profissional. Fiquem a conhecê-los:

  • Semear Academia – Projeto de formação e desenvolvimento de competências, empregabilidade e inserção socioprofissional de jovens e adultos com dificuldade intelectual e de desenvolvimento (dos 18 aos 45 anos);
  • Semear na Terra – Projeto de inclusão socioprofissional de adultos com dificuldade intelectual e de desenvolvimento (dos 18 aos 45 anos) através da produção hortícola e transformação.
  • Semear nas Escolas – Projeto de formação para a inclusão dirigido a estudantes do ensino primário, básico e secundário (dos 6 aos 19 anos) em Escolas, através da formação e desenvolvimento de competências pessoais e sociais (softskills) nos alunos .
  • Semear nas férias – Projeto de inclusão social para crianças e jovens com deficiência e/ou situação de vulnerabilidade social (dos 6 aos 19 anos). Realiza-se durante os períodos de férias através da formação e desenvolvimento de competências pessoais e sociais (softskills) recorrendo a jogos, dinâmicas, desporto, cultura e desenvolvimento de projeto em contexto de inovação social (problemas, boas práticas e experimentação) e com muita diversão.

Mas não é só. Graças aos projetos Semear Academia e Semear na Terra, acabou por nascer a Semear Mercearia, um negócio social inclusivo que tem como objetivo empregar pessoas com dificuldade intelectual e do desenvolvimento e combater o desperdício alimentar através da produção e exploração agrícola, preparação, confeção, transformação e venda de produtos alimentares artesanais.

Estes jovens estão presentes nas várias fases de preparação do produto, como produção agrícola (sementeira, condução da cultura e colheira), transformação (triagem dos produtos, lavagem, processamento manual e confeção), embalamento e armazenamento e transporte.

O maus curioso é que, em cada produto, é possível conhecer o nível de participação e dedicação das pessoas.

No catálogo há produtos como doces, compostas, chutneys, temperos, patês, biscoites, infusões, chocolates, frutos secos, queijos, tostas, enchidos, bacalhau, vinhos e licores. É ainda possível personalizar a nossa encomenda com uma embalagem bem catita.

Ao adquirirmos estes produtos, não só estamos a ajudar a garantir emprego para jovens adultos com dificuldade intelectual e do desenvolvimento, como ao mesmo tempo apoiamos a sustentabilidade do trabalho da Associação BIPP.

Já não vão a tempo de encomendas de Natal nem de passagem de ano, claro, mas podem já ir pensando no que comprar nesta plataforma em janeiro.

Basta irem aqui e selecionarem os produtos que desejam. Depois têm de preencher um formulário com os vossos dados, indicando se preferem envio pelo correio ou se conseguem levantar na Tapada da Ajuda ou em Sintra. Se optarem pela primeira opção, terão de aguardar por um email onde seguirá o NIB da instituição e o valor final da encomenda, incluindo portes de envio. Se optarem por levantar num dos outros dois locais, aí poderão efetuar o pagamento no local.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,931FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

LISBOA ZERO. A plataforma que vem combater o desperdício alimentar

Esta plataforma tem como cidade piloto Lisboa, mas o objetivo é ser replicada mundialmente, combatendo o desperdício alimentar.

Continente está a desenvolver plataforma para combater o desperdício alimentar

O Continente será a primeira marca a nível europeu a deter uma plataforma digital de gestão de doações e venda (B2B) dos seus excedentes.

Too Good to Go pede para não levarmos recipiente próprio no combate ao desperdício alimentar

Esta é uma das novas regras da popular aplicação dinamarquesa. Tudo em prol da segurança dos utilizadores, claro.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Crítica – One Night In Miami

One Night in Miami conta com um dos melhores elencos de 2020. Uma obra magnífica de filmmaking e storytelling.