Largo de Cacilhas vai ser requalificado. Investimento é de 2,5 milhões de euros

A obra deverá estar concluída até ao final do verão do próximo ano.

Largo de Cacilhas
- Publicidade -

A Câmara Municipal de Almada vai avançar com a requalificação do Largo de Cacilhas. A adjudicação da empreitada de obra pública Cacilhas-Tejo – Visualização das Salgas Romanas e Qualificação do Circuito Turístico do Tejo foi aprovada, num investimento que ascende aos 2,5 milhões de euros.

Esta requalificação urbana pretende introduzir uma nova lógica na organização da rede viária e de fluxos pedonais. O objetivo é contribuir para a utilização segura e cómoda dos transportes públicos, valorizar a fruição do rio Tejo e das paisagens panorâmicas, desde a baía do Seixal ao perfil recortado pelos casarios de Lisboa, potenciando a dinamização da economia local.

A intervenção abrange o Largo de Cacilhas e os espaços delimitados pelos edifícios particulares e os edifícios das estações terminais fluvial e de MST. Inclui ainda o primeiro troço da Av. Aliança Povo M.F.A., compreendido entre o Largo e a rotunda no final da Av. 25 de Abril.

O projeto de execução contempla a execução de novos pavimentos rodoviários e viários, novas ligações para as infraestruturas de iluminação pública, abastecimento de águas, combate a incêndios, drenagens pluviais e domésticas, equipamentos, mobiliário urbano, deslocalização do quiosque e das instalações sanitárias públicas e a redefinição de um novo paisagismo.

Além da reconfiguração da rotunda para se adaptar ao novo sentido de circulação, está prevista a modelação dos passeios e espaços de permanência com pendentes suaves e ligações entre planos, através de rampas muito discretas. Os revestimentos de passeios e espaços de permanência privilegiarão a acessibilidade para todos. Serão também otimizados os recursos no que diz respeito à iluminação pública, assim como aos materiais e ao equipamento previstos com vista à redução do desperdício.

Musealização das Salgas Romanas

A intervenção proposta prevê a musealização das Cetárias (tanques) Romanas, colocando a descoberto parte do núcleo arqueológico de Cetárias da Fábrica Romana de Salgas de Cacilhas, através da criação de dois poços que permitam a leitura (devidamente protegida) de dois conjuntos de cetárias existentes e da sua estrutura, e a sinalização das restantes cetárias existentes.

Construída e utilizada entre o século I a. C. e o século I d. C., esta fábrica romana destinava-se à salga de peixe junto ao estuário do rio Tejo. Descoberta em 1981, a Fábrica Romana das Salgas de Cacilhas foi classificada como Imóvel de Interesse Público em 1992.

A obra deverá estar concluída até ao final do verão do próximo ano.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Festival de Música dos Capuchos regressa a Almada 20 anos depois do seu desaparecimento

Iniciativa cultural de excelência está de volta, 20 anos depois do seu desaparecimento, e com a direção artística do pianista.

Almada vai apoiar a restauração e comércio com um milhão de euros a fundo perdido

O programa DINAMIZAR terá a duração de quatro meses ou até ser esgotada a dotação financeira alocada.

Margem sul do Tejo vai ganhar uma nova cidade

Algures entre o Monte da Caparica e o Porto Brandão.

Open House Lisboa estende o seu roteiro de visitas até Almada

Acontece entre 25 e 26 de setembro deste ano.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Estafetas manipulam GPS para ganharem vantagem nas plataformas de delivery

A Uber sabe disso e já começou a avisar quem está a "jogar sujo".

Crítica – Evangelion: 3.0+1.01 Thrice Upon a Time

Evangelion: 3.0+1.01 Thrice Upon a Time chega finalmente ao ocidente através da Amazon Prime, terminando a longa série anime, que marcou e traumatizou gerações, de forma vitoriosa e emocional.