Khruangbin confirmados no Vodafone Paredes de Coura

A organização do Vodafone Paredes de Coura termina a semana com a confirmação dos Khruangbin, trio que nasceu em Burton, uma pequena localidade do Texas que conta com pouco mais de 300 habitantes.

- Publicidade -

A música dos Khruangbin, uma palavra tailandesa que se pode traduzir em “avião” ou “engenho voador”, viaja por locais e culturas como o funk Tailandês de 1960, o rock Persa de 1970 e a sinfonia da Argélia de 1980, com uma pitada de disco e soul.

O primeiro disco chegou em 2015, The Universe Smiles Upon You, e, três anos depois, surgiu Con Todo El Mundo, amplamente aclamado pela crítica especializada. Um concerto a não perder no dia 15 de agosto no habitat natural da música.



A exótica música dos Khruangbin junta-se aos já confirmados The National, Boy Pablo, Acid Arab, Kamaal Williams, Father John Misty, New Order, Mitski, Spiritualized, Parcels, Julien Baker, Alice Phoebe Lou, Patti Smith, Krystal Klear, Romare, Flohio, Crumb, Yellow Days, Connan Mockasin, Balthazar, Boogarins, First Breath After Coma, Deerhunter, Jonathan Wilson, Alvvays, Suede, Peaking Lights, Jayda G, Black Midi e Cave Story.

Recorde-se que a 27.ª edição do Vodafone Paredes está de regresso entre os dias 14 e 17 de agosto. Quanto aos passes gerais, estão à venda nos locais habituais por 94€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Super Bock em Stock (Dia 1) – Tuk Tuks para Autóctones

Um regresso aos festivais, neste caso a um itinerante.

Música – Álbuns essenciais (outubro 2021)

Um mês de regressos surpreendentes e de estreias muito interessantes.

Lefty às direitas na apresentação de Andrómeda no Maus Hábitos

Uma banda para continuar a acompanhar e a valorizar.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Inaugurado primeiro Espaço Cidadão numa unidade de saúde

Algo que vem facilitar ainda mais a vida aos cidadãos.

Clockwork Aquario – Uma nova oportunidade para este clássico perdido

Anteriormente cancelado, o título da Westone regressa à vida graças à conversão da Inin Games.

Crítica – Resident Evil: Welcome to Raccoon City

Infelizmente, ainda não foi desta que surgiu um filme genuinamente bom de uma adaptação de Resident Evil para o grande ecrã.