John Parish vem ao IndieLisboa

O IndieLisboa, em colaboração com a Culturgest e o Hard Club, apresenta pela primeira vez em Portugal o filme-concerto “Screenplay”, o projeto do músico John Parish. O filme-concerto acontece no Hard Club, no Porto, dia 3 de Maio, às 21h30, e em Lisboa, no Grande Auditório da Culturgest, no dia 4 de Maio, às 21h30, estando integrado na programação do IndieLisboa.

- Publicidade -

“Screenplay” é um álbum e um concerto do aclamado compositor, músico e produtor John Parish, habitual colaborador de PJ Harvey, mas também conhecido pelo seu trabalho com Eels, Giant Sand, Rokia Traoré ou Aldous Harding (de quem produziu o seu álbum de estreia Party, considerado um dos melhores de 2017), entre outros.

O concerto apresenta Parish, juntamente com os músicos Marta Collica, Giorgia Poli, Jean-Marc Butty e Jeremy Hogg, e uma projeção de excertos de filmes, alguns deles com uma íntima ligação à história da programação do IndieLisboa.

Parish compõe para cinema, teatro e dança contemporânea desde o final dos anos 90. Foi o autor da música de inúmeros filmes, entre os quais Rosie (Patrice Toye, 1998), pelo qual recebeu o Prémio Especial do Júri na Bienal de Bona de Música para Cinema e Televisão. Compôs ainda a música de L’enfant d’en haut (Ursula Meier), filme vencedor do Urso de Prata da Berlinale em 2012.

Os bilhetes estarão à venda em breve no Hard Club, Culturgest e na Ticketline.

Há também novidades no IndieMusic, programa constituído por uma dezena de filmes, sobretudo documentários, nos quais a música é o principal tema e algumas das suas figuras mais carismáticas os intervenientes em foco. E duas das surpresas reservadas para 2018 já foram desvendadas.

Hip to da Hop, de António Freitas e Fábio Silva, é um documento filmado de norte a sul de Portugal com o intuito de compreender uma cultura que se afirmou através da música, da pintura e da dança no mundo inteiro. Ouviremos as histórias de Mundo Segundo, Ace, Odeith, Bambino, Nomen, Chullage, Orelha Negra, DJ X-Acto, YouthOne, NBC, Exas, Slow J, DJ Ride, Stereossauro, Bdjoy, TNT, Sanryse, Robinho, Sensei D e SãoOneArt, entre outras.

O passado e o presente da música portuguesa estão também no centro de Não Consegues Criar o Mundo Duas Vezes, de Catarina David e Francisco Noronha. No filme revisita-se a memória do rap do Porto: uma viagem no tempo pela cidade, os seus lugares e as suas gentes, desde o final dos anos 80 e 90 até hoje. O documentário tem as vozes de Dealema (Maze, Mundo, Expeão, Fuse e Guze), Mind da Gap (Ace, Presto e Serial), L.C.R. (Nocas e Berna), Triângulo Dourado, Conjunto Corona (dB e Logos), Capicua, M7, Virtus, Deau e Minus, entre outros.

As duas sessões terão o seu espelho no IndiebyNight, programação de concertos e festas do festival, em diálogo direto com os filmes apresentados. A programação completa da secção IndieMusic será revelada no dia 26 de Fevereiro.


 

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Passatempo O Bom Patrão: Temos 10 convites duplos para as antestreias em Lisboa e Gaia

O Bom Patrão chega aos cinemas nacionais a 20 de janeiro.

Crítica – King Richard

King Richard não é apenas um dos meus filmes favoritos do ano, mas também uma das melhores biopics que já testemunhei.

The Matrix Resurrections – Crítica

The Matrix Resurrections é uma das maiores desilusões pessoais do ano. Lana Wachowski oferece um filme surpreendentemente meta e autoconsciente sobre a trilogia original repleta com ideias ousadas e fascinantes, mas com uma execução absolutamente terrível.

Sim, também é necessário teste negativo para ir ao cinema

Contudo, apostem nos autotestes e façam-nos nos locais sob a supervisão de um colaborador.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Polestar, marca de veículos elétricos da Volvo, vai entrar em Portugal até junho

Mas os detalhes sobre a chegada ao mercado português ainda são escassos.

Banco CTT deixa de ser zero comissões

Se forem clientes, não conseguirão mesmo escapar das comissões. A solução, para quem não quiser pagar, passa pelo fecho da conta.

Brockhampton anunciam pausa indefinida e já não tocam no Super Bock Super Rock

Era, até ver, um dos nomes principais do festival.