Foodie Love, uma história de amor moderna

Os primeiros minutos do primeiro episódio fizeram-me lembrar uma voz. Aquela voz-off que durante uns tempos quase todos os trailers de comédias românticas tinham e dizia coisas como “Lucy is a good girl. John is lost. But when they meet (…)” e depois a voz-off acabava a dizer “a modern love story for the centuries”.

- Publicidade -

A voz-off não dizia exatamente isto, mas sempre que a ouvia era esta a mensagem subliminar que o meu cérebro discernia. E Foodie Love tem este aspeto de “uma história de amor moderna”. Em última análise, a série é um cruzamento entre as comédias de Woody Allen, o filme When Harry met Sally, o filme Paris, je t’aime e uma pitada do filme Chef, de Jon Favreau.

Embora se consiga notar a miscelânea de referências, os elementos são integrados na história como inspirações. Além disto, como a série é espanhola, existe uma certa singularidade cultural no modo como as coisas se desenrolam e tal acaba por lhe dar frescura.

Outro aspeto interessante que vale a pena esclarecer é que, apesar da série se chamar Foodie Love, esta não é necessariamente sobre amor, mas sim sobre relações e os seus começos, fins, hesitações e descobertas. E, no pano de fundo, existe a comida, uma espécie de personagem secundária que nas sombras faz a sua magia e aproxima os possíveis amantes.

A série não é uma história só. Existe a trama principal entre as personagens da Laia Costa e do Guillermo Pfening que acontece em três planos diferentes: a realidade e a realidade conforme cada um dos protagonistas a entende. E ao mesmo tempo que eles partilham os seus pensamentos e vivem uma experiência conjunta, assistimos às histórias colaterais que acontecem à volta.

Embora Foodie Love tenha vários aspetos positivos, tenho a impressão que é preciso ver uns quantos episódios até se gostar realmente da série. Como a história se foca essencialmente em duas personagens, é preciso habituar-nos às suas idiossincrasias para o interesse pela história surgir.

Por isso, se gostam de comédias românticas e gostaram de alguma da cinematografia que indiquei como inspiração, acho que não se vão arrepender se derem uma oportunidade à série.

Os oito episódios de Foodie Love já podem ser vistos na HBO Portugal.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Crítica – King Richard

King Richard não é apenas um dos meus filmes favoritos do ano, mas também uma das melhores biopics que já testemunhei.

The Matrix Resurrections – Crítica

The Matrix Resurrections é uma das maiores desilusões pessoais do ano. Lana Wachowski oferece um filme surpreendentemente meta e autoconsciente sobre a trilogia original repleta com ideias ousadas e fascinantes, mas com uma execução absolutamente terrível.

Crítica – Spider-Man: No Way Home

Spider-Man: No Way Home é uma das obras mais negras, tristes e emocionalmente desgastantes da MCU, superando todas as expetativas.

Master Chief mostra a sua armadura no live-action de Halo

A série da Paramount recebeu o primeiro trailer.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Diferença do preço da água entre municípios pode chegar aos 400 euros por ano

Graças à DECO Proteste, há um mapa interativo onde é possível saber quanto custa a fatura da água no vosso município.

Partilha. Ex-concorrentes de Hell’s Kitchen abriram restaurante em Braga

O espaço foi inaugurado em outubro do ano passado e funciona de terça a sábado.