Análise – Razer Kaira Pro

Um par de auscultadores para a Xbox bem completo.

Razer Kaira Pro
- Publicidade -

Depois do test-drive aos Razer Kaira, a nova solução áudio da Razer desenhada a pensar nas recentes consolas da Microsoft, as Xbox Series S e X, chegou a altura meter as mãos na sua versão aumentada, os Razer Kaira Pro.

Com a Microsoft a apostar em breve num periférico próprio da marca, com os novos Auscultadores Sem Fios para Xbox, a linha Razer Kaira encontra um novo competidor para além dos já existentes e, provavelmente, o mais forte. Tendo em conta o que o futuro reserva e aquilo que os Razer Kaira normal oferecem, esta versão Pro poderá ser uma alternativa difícil de vender, especialmente quando temos em conta a sua versatilidade para além do ecossistema da Xbox.

Tal como os Razer Kaira normal, os Pro foram desenhados a pensar nos jogadores de consola Xbox. Por essa razão, a sua ligação principal é feita através da conexão Xbox Wireless de 2.4Ghz, compatível com as consolas Xbox One, Xbox Series X|S e PCs Windows 10, isto se tiverem o adaptador apropriado vendido em separado. Este tipo de ligação é particularmente útil para garantir uma qualidade de ligação consistente, livre de interferências e com a benesse de até podermos ligar as consolas automaticamente assim que ligamos os auscultadores.

É com alguma satisfação que os Razer Kaira Pro, apesar de não diferirem muito da sua versão normal, oferecem uma experiência muito mais sólida, sem quebras de ligação. Isto pode também dever-se a novas atualizações das consolas desde o seu lançamento, mas, em termos práticos, deram-me confiança para os utilizar durante as minhas sessões.

Ao contrário dos auscultadores mais básicos, os Pro incluem ainda ligação Bluetooth, permitindo a sua utilização noutros dispositivos, como smartphones e o PC. A minha curiosidade mórbida levou-me a testá-los logo na PlayStation 5 e, como seria de esperar, não funcionaram.

Contudo, numa nota mais positiva, os Razer Kaira Pro permitem a utilização em simultâneo com a Xbox e o PC, por Xbox Wireless e Bluetooth, respetivamente. Desta forma, é possível estar a ouvir música ou outro conteúdo multimédia no PC e ouvir o som da consola num único headset, permitindo também conversação com clientes como Skype e Discord, enquanto se ouve o som da Xbox.

Os Razer Kaira contam também com um mixer áudio, que permite o controlo de volume do som em relação ao som do chat. Esta função está apenas dedicada à experiência de conversação nas parties da Xbox e não da forma como descrevi em cima. É intuitivo, útil e versátil, com um ajuste ótimo para encontrar aquele balanço perfeito.

Outra grande diferença dos Razer Kaira Pro que pode valer a pena a diferença do normal é o seu microfone destacável, que conta com o melhor microfone que a Razer já lançou, assim diz ela. É um Razer Hyperclear Supercardioid que, tal como no Razer Kaira normal, faz bem o seu serviço, sendo bom para chats em sessões de jogo ou para usarem streaming e pouco mais. E para o caso de não terem o microfone destacável, os Razer Kaira Pro guardam um pequeno segredo: um segundo microfone dedicado para chamadas, perfeito se quiserem usar os auscultadores emparelhados com um smartphone, usando-os num contexto mais casual.

O resto das características dos Razer Kaira Pro são praticamente as mesmas que as da versão normal. Internamente temos os mesmos drivers Razer TriForce Titanium de 50mm, que reproduzem sons claros de alta qualidade e com alguma versatilidade na equalização, com modos pré-definidos à distância de um botão; o design e o tamanho das cúpulas são o mesmo, oferecendo o mesmo conforto e acústica para som envolvente; e o design geral é praticamente o mesmo, talvez com materiais de construção mais resistentes, como por exemplo o suporte extensível de material melhorado. Esteticamente, diferem por um acento metálico no suporte e pela iluminação Chroma simplificada, que dá luz ao simbolo da Razer, mas que “rouba” 5 das 20 horas de utilização.

Os Razer Kaira Pro são mais uma ótima solução áudio para jogadores de Xbox ou de PC que procuram liberdade e som de qualidade. Apesar dos 169,99€ pedidos pela Razer, são um salto justificado e bastante ponderado, resultando num produto bastante completo e de qualidade, especialmente se considerarmos apenas a ligação Bluetooth que oferece mais ação fora do ecossistema da Xbox.

Nota: Muito Bom

Este dispositivo foi cedido para análise pela Razer.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Análises de videojogos: Adeus Notas

Porque opiniões são mais do que notas e números.

Análise – Arboria (PC)

Um roguelike com algum potencial que é prejudicado por um combate pouco entusiasmante e uma mão cheia de bugs irritantes.

Análise – WRC 10 (PlayStation 5)

O jogo mais popular do mundial de rali está de regresso, desta vez montado com régua e esquadro já adaptado de raiz para as consolas de nova geração.

Análise – Aliens: Fireteam Elite (PlayStation 5)

O lançamento de Aliens: Fireteam Elite só veio confirmar o que já suspeitava após ver os gameplays: mais facilmente o jogo tira proveito do franchise para o sucesso comercial, do que o franchise tira do jogo.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

60.000 jovens vão poder fazer um Interrail gratuito já em 2022

Poderão viajar por um período máximo de 30 dias.

Chegou o trailer oficial da 3ª temporada de You

E muita coisa vai acontecer nos novos episódios. Depois das primeiras imagens e da data de estreia da terceira temporada,...

10.ª edição do Open House Lisboa leva-nos a descobrir “Os Caminhos da Água” com várias visitas gratuitas na capital e em Almada

25 e 26 de setembro são as datas do regresso do incontornável fim de semana de visitas gratuitas que desafia a percorrer e a desvendar a cidade através da arquitectura.