Zomato lança finalmente um serviço de entrega de refeições ao domicílio em Portugal

Mas para já somente em Lisboa e no Porto.

- Publicidade -

Desde há muitos anos que os utilizadores utilizam a app da Zomato para ficarem a par não só de novos restaurantes, mas principalmente para saberem se este ou aquele restaurante vale a pena a visita, graças às críticas deixadas por quem almoça ou janta nesses espaços.

Contudo, e sendo uma app dedicada à restauração, os utilizadores sempre estranharam o porquê da empresa não ter apostado num serviço de entrega de refeições ao domicílio, deixando esse nicho de mercado à mercê de serviços como os da Uber Eats, Glovo e, mais recentemente, da Bolt Food. Mas isso vai começar a mudar.

Nesta segunda-feira feira, a Zomato Portugal passou a ter disponível um serviço de delivery, que surge em parceria com os CTT.

Para já, este serviço somente está disponível em Lisboa e Porto, onde mais de 300 espaços já aderiram à nova plataforma. Mas a médio e longo prazo, o Zomato Delivery deverá chegar a mais zonas do país.

Além disso, a empresa garante ter as condições mais competitivas do mercado, com taxas 50% abaixo das praticadas habitualmente nos típicos serviços de delivery.

Como referimos, este é um serviço que surge em parceria com os CTT, que serão responsáveis pelo processo de distribuição das refeições com uma rede de estafetas estabelecida para o efeito.

Convém também salientar que, para utilizarem este novo serviço, terão de fazer download da nova app Zomato: Delivery & Takeaway, disponível para iOS e Android. E atenção, se forem membros Zomato Pro, poderão ter até 30% de desconto no serviço de entrega ao domicílio.

- Publicidade -

1 Comentário

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Shadows of Kurgansk – Fujam desta Zona de Exclusão

Mais um jogo de sobrevivência que faz o mínimo para se destacar.

Setúbal vai ver nascer uma nova biblioteca municipal

Porém, os detalhes são escassos, para não dizer inexistentes, por agora.