Vem aí uma série de ficção musical inspirada na vida e carreira de Cesária Évora

Já está em preparação.

- Publicidade -

A Lanterna de Pedra Filmes acaba de divulgar novidades sobre a sua nova produção, e não é uma coisa qualquer. Desta vez, trata-se de uma série de ficção musical, inspirada na vida e percurso artístico da cantora cabo-verdiana, Cesária Évora.

SODADE é uma série poema e assim como o género musical que define a morna, é uma serie de brandos ritmos, com uma ação paulatina, subtilmente marcada por algum surrealismo e alguma fantasia. Com uma inevitável base dramática, e contemplativa, também incontornável, tudo serve numa alusão àquilo que a música de Cabo Verde representa: o querer, o partir, a morte, a saudade, o regresso, a vida como um sonho, a vida é um sonho musical.

SODADE será filmada entre Mindelo, Lisboa e Paris conta a história da diva cabo verdiana de uma forma verdadeira, assim como ela o era. Eliana Rosa Lopes, jovem atriz que ganhou o concurso regional e nacional de Cabo Verde, Todo o mundo canta, dá vida a Cesária nesta produção.

Com realização a cargo de Hugo Diogo, que conta ainda com a colaboração do realizador francês Alain Gomis, a série terá oito episódios e ainda não se sabe quando estreia.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

3ª temporada de You já tem data de estreia na Netfix

E também temos as primeiras imagens.

1ª temporada de I Know What You Did Last Summer já tem data de estreia

Quatro episódios ficam logo disponíveis no dia de estreia.

Série de O Senhor dos Anéis ganha data de estreia

Infelizmente, ainda temos de esperar bastante...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Sumol-Compal investe 15 milhões de euros num armazém automático em Almeirim

E irá reduzir a pegada de dióxido de carbono em cerca de 1.000 toneladas por ano.

Mão Morta, Bizarra Locomotiva, Process of Guilt e The Quartet of Woah! no Back to Back Festival

Rock e metal voltam a ouvir-se ao vivo nas salas de espetáculos pelas mãos de quatro dos seus maiores ícones nacionais.

Exames de acesso ao ensino superior poderão ser usados durante quatro anos

E os alunos podem escolher a melhor qualificação se optarem por repetir as provas.