Crime + Investigation estreia documentário sobre jovens que acreditavam ter cometido um homicídio em nome de Slender Man

- Publicidade -

Para duas raparigas de 12 anos, o homem sem rosto tornou-se uma obsessão verdadeira.

de Slender Man

No próximo dia 16 de fevereiro, pelas 22h30, o canal Crime+Investigation estreia em exclusivo o documentário sobre o caso que começou na internet como uma história sobre fantasmas: uma criatura homicida chamada Slender Man, com a forma de um homem alto e magro, uma cara branca sem expressão e vestido com um fato preto.

Durante algum tempo, manteve-se inofensiva por ser apenas uma personagem ficcional. Mas para duas raparigas de 12 anos, Slender Man tornou-se uma obsessão bastante real e assassina. Foi numa pequena cidade do Wisconsin que as jovens atraíram uma amiga da mesma idade para um bosque local e a esfaquearam 19 vezes. Miraculosamente, a jovem ela sobreviveu e a polícia apanhou as supostas assassinas.

Slender Man, o Homem Sem Rosto documenta este caso incrível e o julgamento que se seguiu. Como as duas agressoras acreditavam que estavam a matar em nome de Slender Man, a defesa argumentou que as raparigas tinham uma doença mental incapacitante e como a acusação combateu este argumento com provas de que o ataque tinha sido meticulosamente planeado.

Com entrevistas exclusivas da polícia, advogados, testemunhas e psicólogos envolvidos no caso, este documentário investiga a fundo os factos para responder a algumas questões desconfortáveis. O que é que realmente levou estas raparigas a matar? Deveriam as crianças ser julgadas como adultos? Pode a sociedade punir alguém por estar mentalmente doente? E está o Slender Man a tornar-se mais do que ficção?

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes