Too Good To Go. Há cada vez mais utilizadores descontentes com as Magic Box de refeições

Muitos relatos dão a entender que os restaurantes estão a aproveitar-se da aplicação.

Too Good To Go Magic Box
- Publicidade -

Foi em outubro do ano passado que chegou a Portugal uma aplicação que viria a conquistar milhares e milhares de portugueses. Falamos, claro, da Too Good To Go, app dinamarquesa presente em cada vez mais cidades e, como tal, tem cada vez mais opções, seja de restaurantes, cafés ou pastelarias.

Contudo, e apesar do sucesso da aplicação e de muitos utilizadores estarem extremamente satisfeitos, há também quem vá desistindo do conceito, chegando a desinstalar a aplicação do smartphone. O motivo? O facto de muitas Magic Box de refeições não corresponderem ao que é suposto.

Não é a primeira vez que nos debruçamos sobre isto. Em julho passado, dedicámos um artigo a esta problemática, na medida em que já tínhamos conhecimento de algumas experiência que tinham corrido mal.

A questão é que existem imensos estabelecimentos que não compreendem o objetivo fulcral. O intuito da Too Good To Go é fazer com que os utilizadores tenham direito a produtos que custam x, mas que, como são excedentes, podem ser adquiridos a preços muitíssimo atrativos. Não é difícil compreender o conceito, até porque é uma forma de os estabelecimentos conseguirem algum dinheiro (nem que seja para cobrir os custos de produção) ao invés de se mandar os excedentes para o lixo.

No final do dia, é uma decisão que irá ajudar a baixar custos de produção e a evitar o desperdício alimentar. Porém, e como tudo o que acontece na vida, existem estabelecimentos que estão a aproveitar-se, vendendo Magic Box muito longe do suposto valor original de venda do produto.

Se, antes, algumas das queixas estavam relacionadas com pastelarias, hoje em dia o principal problema está em restaurantes ou outros estabelecimentos que vendem refeições. E claro, existem sempre frutarias que vendem fruta podre. Uma coisa é vender fruta “feia” ou muito madura, outra é vender um produto impróprio para consumo.

Os grupos de Facebook dedicados à Too Good To Go estão a crescer a grande velocidade e, como tal, é nesses mesmos grupos que encontramos grande parte das queixas.

Numa das fotos da galeria, um dos estabelecimentos colocou numa caixa um crepe acabado de fazer… Se foi acabado de fazer, tal significa que não é excedente. Noutra das fotos, reparam que a Magic Box em questão traz somente um pouco de omolete, batatas fritas, arroz e um mini alfajore. A quantidade é tão pouca que o conceito de desperdício alimentar não foi claramente aplicado.

Também nos restaurantes de sushi existem problemas, com peças a serem confecionadas na hora, o que não faz muito sentido, e com os restaurantes a fornecerem pouca quantidade, aproveitando-se claramente para fazer negócio.

Também na galeria conseguem verificar uma foto onde surge uma perna de frango, um pouco de arroz e batatas palha. O utilizador em questão pagou 2,99€… por algo que supostamente custa 9€. E em sítio algum uma perna de frango e pouco acompanhamento custa esse “valor original”.

E sim, ali a última foto é de quem escreve este artigo. Ainda hoje estou para descobrir que mixórdia era aquela.

Tendo em conta estas más experiências, os feedbacks são dados, as palavras espalham-se e os restaurantes ficam numa espécie de “lista negra” para os utilizadores, que nunca mais escolhem esse estabelecimento na Too Good To Go. E claro, com estas más experiências – afinal de contas, muitas vezes temos de nos deslocar aos locais e, com isso, perdemos tempo e gastamos recursos -, vários utilizadores têm vindo a desinstalar a famosa aplicação. Também sabemos de casos que são os próprios estabelecimentos a desistirem da app.

Felizmente, e apesar destes casos, a Too Good To Go está cheia de exemplos de sucesso. Milhares de utilizadores andam viciados no conceito, muito por culpa das pastelarias, que são muito generosas no que oferecem a estes clientes.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,406FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
655SeguidoresSeguir

Relacionados

Too Good To Go chegou à Madeira e aos Açores

Agora, também os açorianos e madeirenses podem contar com uma aplicação que se dedica a uma divulgação focada na sensibilização da temática e boas-práticas de combate ao desperdício alimentar.

Restaurantes vão poder funcionar para takeaway nos próximos fins-de-semana e feriados após as 13h nos concelhos de maior risco

Isto no que diz respeito aos concelhos de risco “muito elevado” e “extremamente elevado” de contágio pelo novo coronavírus.

Câmara de Matosinhos ajuda restaurantes do concelho a entregar refeições ao domicílio

E isto com a ajuda da MATOCOOPER - Cooperativa de Táxis do Concelho de Matosinhos.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

O primeiro videojogo de LEGO foi lançado há 25 anos

Hoje são conhecidos pelas adaptações digitais de Star Wars, mas a história dos tijolos transformados em bits, começou bem antes das aventuras espaciais.

Euroconsumers acusa Apple de tornar os modelos iPhone 6 propositadamente mais lentos

É que a Apple alegou tratar-se de uma atualização para prolongar a vida útil das baterias.

Tiamat são um dos cabeças-de-cartaz do festival Under The Doom 2021

O evento realiza-se entre 4 e 5 de dezembro de 2021, no Lisboa ao Vivo.