Zona mais sensível de Troia vai receber um hotel e um aldeamento com 125 moradias

- Publicidade -

Este empreendimento deverá demorar cerca de quatro anos a ficar concluído.

Em maio de 2000, o Plano de Urbanização de Tróia (PU) criou, na península de Tróia, nove Unidades Operativas de Planeamento e Gestão, ficando a UNOP 4, toda a área a nascente da estrada Comporta – Tróia e a norte do empreendimento da SOLTRÓIA e que fazia já parte do sítio Estuário do Sado da rede Natura 2000, destinada à “fruição turística da zona das ruínas de Tróia e da zona da Caldeira e sua envolvente” e onde qualquer projeto futuro ficaria condicionado “à prévia entrada em vigor de plano de pormenor e ainda do correspondente processo de avaliação de impacte ambiental”.

Ora, a UNOP 4, localizada no município de Grândola, abrange uma zona onde se mistura a água doce do rio com a salgada do mar, possuindo, por este motivo, um ecossistema classificado como frágil. Mas isto não impedirá a construção de novos empreendimentos, como moradias e um hotel.

De acordo com o Jornal de Negócios, a Sonae Capital, que anteriormente investiu 1,5 milhões de euros para transformar o antigo Aqualuz Troia Lagoa no The Editory by The Sea, pretende avançar com um projeto para a chamada UNOP 4, neste caso com um hotel e um aldeamento turístico.

No que diz respeito ao hotel, pretende-se recuperar o extinto hotel Palácio Sottomayor, ficando com 60 camas em 30 quartos. Quanto ao aldeamento turístico, a ideia é construir 125 moradias – 55 moradias V2 (quatro camas), 33 moradias V3 (seis camas) e 37 moradias V3 Duples (seis camas) -, com um total de 640 camas.

Nos documentos de suporte a este projeto, disponíveis para consulta pública até 28 de outubro, pode ainda ler-se que foi abandonada a ideia de criar um plano de água salgada por alargamento do braço sul da Caldeira de Troia por se considerar que a sua construção e infraestrutura teriam impactes negativos, sem benefício ambiental correspondente. Também descartado está o centro hípico e correspondente picadeiro, substituído neste caso por uma piscina e dois campos de padel exteriores.

Este empreendimento deverá demorar cerca de quatro anos a ficar concluído, assim que a sua construção efetivamente avançar. Ao que tudo indica, este projeto será vendido pela Sonae Capital a outro promotor, a Major Development.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes