Uber Eats muda as regras do jogo e torna as entregas mais baratas para pedidos de baixo valor

Por outro lado, pedidos de valor elevado vão ficar ainda mais caros.

- Publicidade -

Quem tem por hábito utilizar a Uber Eats para encomendar refeições, certamente deverá ter reparado que, há uns tempos, o valor das entregas ficou ainda mais caro do que já era. Algo que destacámos aqui, quando a concorrência apostava (e aposta) em tornar as entregas cada vez mais baratas, sendo mesmo gratuitas em alguns casos.

Ora, a Uber Eats resolveu agora mudar o seu sistema de entrega de refeições ao domicílio, numa medida que vai beneficiar quem tem por hábito fazer pedidos de baixo valor, mas que vai encarecer pedidos mais caros.

Se forem à app (têm de estar a utilizar a última versão), irão reparar na existência de um banner que diz “Alteração nos valores de entrega“, com a Uber Eats a dizer que alterou “os valores de entrega” de modo a tornar o serviço “mais acessível nos diferentes momentos de utilização”.

No fundo, e como já demos a entender, são alterações que fazem com que os custos de entrega sejam mais reduzidos, em especial em pedidos de menor valor.

Quer isto dizer que, a partir de agora, os custos de entrega dividem-se em:

  1. Taxa de entrega (valor mais baixo do que anteriormente, e que varia consoante a distância a que se encontram do restaurante)
  2. Taxa de serviço (10% do total do pedido até um máximo que poderão conferir no ecrã de checkout)

Por outras palavras, a entrega ficou agora bem mais barata, mas a Uber Eats decidiu juntar uma taxa de serviço, e é isto que, em pedidos mais caros, pode encarecer o valor final.

Se abrirem a app, irão reparar que, agora, têm taxas de entrega que podem ser de 0,40€, 0,70€, 0,90€, 1,40€ ou 1,90€, sendo este último o valor mais caro que apanhámos. Até aqui, recorde-se, a Uber Eats praticava taxas de entrega que podiam ir até aos 3,90€ (isto sem contar com as entregas de supermercado, que eram ainda mais caras).

À taxa de entrega junta-se agora a taxa de serviço, cujo valor é de 10% do valor do pedido e que vai até um máximo de 6,49€. Nada como um exemplo prático para perceberem.

Como podem ver nestas imagens, um croissant Kinder Bueno encomendado d’O Melhor Croissant da Minha Rua, para a nossa zona, ficava em 7,30€ (3,40€ o croissant + 3,90€ da taxa de entrega). Se quisermos agora replicar esse pedido, o valor desce pra os 5,14€ (0,34€ de taxa de serviço, que são os tais 10% do valor do produto, e 1,40€ de entrega). É uma diferença considerável.

No fundo, esta é uma alteração que vai compensar aos clientes que têm por hábito fazer pedidos de baixo valor e que se encontram longe do local. O problema está nos pedidos de maior valor.

Vamos imaginar que vão receber uma série de amigos e decidem encomendar croissants para todos. Até aqui, independentemente do valor do pedido, iriam pagar somente a taxa de entrega, que para o nosso caso é 3,90€. Agora, quanto mais croissants, mais pagamos. Se fizermos uma simulação de 15 croissants Kinder Bueno, estamos a pagar um total de 6,50€ em taxas (5,10€ de taxa de serviço e 1,40€ de taxa de entrega). É um aumento muito considerável.

E quem diz croissants diz refeições de restaurantes, a lógica é a mesma. No fim de tudo, se fizermos todas as contas, e tendo em conta os valores anteriormente praticados, pedidos de maior valor podem agora ficar até 4,49€ mais caros.

- Publicidade -

5 Comentários

  1. Hoje foi a última vez que pedi Uber Eats. A mim o que me parece é que, feitas as contas, para uma refeição dita “normal” os custos são agora maiores. O meu pedido típico ficou mais caro e, como diz o Luís Costa, nem há forma de apresentar uma reclamação pois a plataforma nem o permite. Para mim acabou. A desinstalar a app.

  2. A taxa de entrega da Uber eats e muito baixa a taxa mínima de moto 3,50 a gasolina muito cara ir a Uber eats não almenta as taxas

  3. Pois.. o problema é a falta de empatia. De um lado cliente a reclamar que demora, o restaurante a cagar se o estafeta está a perder dinheiro ali parado.. e as plataformas que fazem a sua engenharia financeira, mas para o estafeta nada muda financeiramente. Portanto, o mesmo para ter um ordenado mínimo, se arrisca, em cima de uma mota, a ir de um restaurante para o outro, o mais rápido possível, e ninguém quer saber disto. Apenas quer refilar com a plataforma que o lanche arrefeceu. Quem sabe, se derem gorjetas e começarem a valorizar o esforço dos estafetas, eles passem também a valorizar cada pedido.

  4. Continua a não fazer sentido taxas tão altas isto porquê, os entregadores muitas vezes recebem os nossos pedidos e vamos dar como exemplo o MC Donalds recebem o nosso pedido e vão ao estabelecimento buscar o de outra pessoa enquanto o nosso fica no balcão a arrefecer, a entrega é feita fora da hora e o meu pedido passou por 3 distribuidores assim sem saber ler nem escrever e nem há uma página onde possamos apresentar uma reclamação diretamente a empresa a dar conhecimento do sucedido

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Uber Eats junta-se a várias marcas para entregar testes rápidos em casa

Podem escolher tanto testes PCR como antigénio.

Estafetas manipulam GPS para ganharem vantagem nas plataformas de delivery

A Uber sabe disso e já começou a avisar quem está a "jogar sujo".

Uber Eats acaba de ficar disponível na Nazaré

O serviço já cobre mais de 70% da população portuguesa, estando disponível em mais de 80 cidades nacionais.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Infinissima Touch é a nova máquina da Nescafé Dolce Gusto

Com o simples toque de um botão, podem preparar mais de 35 combinações criativas.

Violife chega ao mercado nacional com alternativas vegan ao queijo e manteiga

Podem encontrar estes produtos nas lojas Continente e Auchan.