É o novo topo de gama da companhia chinesa e promete ombrear com smartphones que custam o dobro do preço. Apresentado no passado dia 19 de abril, o Xiaomi Mi 6 confirmou vários rumores que foram saindo na Internet nos meses que antecederam o seu lançamento. Portanto, um design elegante aliado a características de topo, culminando num preço agradável para o consumidor.

Design

Como já deves saber, torna-se óbvio chamar à Xiaomi a “Apple da China”. O Mi 6, tal como o antecessor Mi 5S, vai buscar inspiração aos iPhones, traduzindo-se num smartphone muito elegante à primeira vista. Tendo sido construído com um material de alta qualidade, nota-se que o novo equipamento da marca chinesa conta com os cantos mais arredondados graças ao uso do vidro 3D curvo, o que irá melhorar a ergonomia, tornando-se mais agradável de usar com apenas uma mão.

Contrariando as últimas tendências, e tal como aconteceu com o Mi 5S, o novo topo de gama da marca vem oferecer o leitor de impressões digitais na parte frontal do dispositivo, incorporado no vidro, e que recorre a tecnologia ultrassónica. No entanto, a eficácia é inferior em relação aos leitores incorporados no botão Home ou na parte traseira do dispositivo.

E não, o Mi 6 também não tem um ecrã como o novíssimo Samsung Galaxy S8. Apesar dos rumores terem indicado um ecrã que iria reduzir ao mínimo as bordas na parte frontal do smartphone, tal não se verificou. Ou seja, sabendo-se que a Xiaomi já experimentou este “ecrã alargado” com o Mi Mix, é de esperar que uma nova versão com um ecrã esticado surja, pelo menos para já, apenas no Mi Mix 2, que poderá ser lançado ainda este ano. No caso do Mi 6, trata-se de um ecrã Full HD de 5,15 polegadas com tecnologia Eye Care, que protege ao olhos ao mesmo tempo que mantém as cores do ecrã vivas.

De resto, o novíssimo terminal vem com uma porta USB Tipo C ao lado das colunas, servindo para carregar o dispositivo, e uma slot onde podes adicionar dois cartões SIM ou um cartão microSD e um cartão SIM. Todavia, a maior novidade que salta à primeira vista neste dispositivo é a ausência da ligação Jack 3,5mm para o uso de auriculares e auscultadores. É o primeiro dispositivo da marca a eliminar a tradicional entrada. Porquê? Tal como a marca indicou em comunicado oficial, a ausência da ligação Jack 3,5mm deve-se a uma questão de espaço no próprio dispositivo. Se tivessem optado por manter a entrada, provavelmente a autonomia deste equipamento iria sair prejudicada, assim como a possível não existência de uma câmara com duas lentes, algo que ocupa bastante espaço dentro do chassis.

Processador, RAM e câmara

Além do Samsung Galaxy S8 e do Sony Xperia XZ Premium, o Xiaomi Mi 6 será o terceiro smartphone do mercado a contar com o novíssimo processador Qualcomm Snapdragon 835, o primeiro fabricado na China em processo de 10 nm. Contando com a micro-arquitetura Kyro 280 com um clock máximo de 2,45 GHz e com o GPU Adreno 540, aliado a uns 6GB de RAM LPDDR4X 64 bits de dois canais, o Mi 6 consegue uns incríveis 184292 pontos nos testes AnTuTu, pulverizando as pontuações de terminais como o Galaxy S8 ou o iPhone 7 Plus.

Quanto à câmara dupla, é um campo com várias novidades e que segue a tendência do mercado. O sensor principal tem 12MP e lente grande angular e servirá para fotos mais tradicionais, enquanto o segundo sensor com os mesmos 12MP, mas que trabalha como objetiva, o que permite que o smartphone possua zoom ótico de 2X e zoom digital de 10X, servirá especificamente para um modo de retratos. Para os vídeos, a Xiaomi introduziu um estabilizador OIS de 4 eixos, o que deixará as filmagens mais estáveis e sem vibrações. Já a câmara frontal conta com um sensor de 8MP, o que deverá ser suficiente para umas quantas selfies.

Conectividade e demais funcionalidades

O Mi 6 não se faz apenas de características técnicas que impressionam à primeira vista. Há outros aspectos que tornam este smartphone muito apetecível, sendo eles: tecnologia 2×2 dual Wi-Fi, que permite uma maior velocidade de navegação e download e melhor alcance de sinal; NFC e Bluetooth 5.0; incorporação de altifalantes estéreo frontais; bateria de 3.350 mAh; resistência aos salpicos de água e, finalmente, memória interna de, no mínimo, 64GB.

Preço e disponibilidade

Esta é a melhor parte no que toca aos smartphone da Xiaomi. Boas características com um preço a condizer. A Gearbest é uma das lojas que te oferece a possibilidade de comprares o smartphone. Podes adquirir a versão Black com 64GB aqui por 382€, ou a versão da mesma cor, mas com 128GB, aqui por 461€. Finalmente tens a opção de adquirir a versão em cerâmica na sua vertente de 6GB e 128GB de armazenamento aqui por 541€. Não te esqueças de, nas opções, seleccionar a opção Priority Line e, depois, Spain Express (se o armazém for na China), ou de seleccionar a opção de envio Standard Shipping e, depois, Local Direct Express, se o smartphone estiver no armazém HK ou HK-2,  para que o teu produto não pare na alfândega. Aconselhamos ainda a comprares o seguro do equipamento para que possas ser reembolsado na totalidade em caso de extravio do produto. Fala connosco no Facebook caso queiras, e nós tenhamos, um cupão de desconto!