Tudo o que precisas de saber sobre o Super Bock Super Rock 2019

por Echo Boomer

Falta menos de um mês para a realização da 25ª edição do Super Bock Super Rock 2019. O Echo Boomer esteve na conferência de imprensa de antecipação ao festival e visitou o recinto da Herdade do Cabeço da Flauta, sendo que as novidades são várias.

Para já, referir que o local onde estará instalado o recinto de concertos é um terreno diferente daquele que o público já conhece das edições anteriores. Basicamente a organização trocou de lugares o parque de estacionamento e zona do festival dos anos passados. Isto faz com que, agora, não se tenha de atravessar toda a zona de campismo de edições anteriores. Nesta “nova” zona existe um tapete de vegetação tratado para assegurar um piso verde natural, onde estarão instalados os vários palcos do Super Bock Super Rock.

Já a zona do campismo, essa, gratuita para os portadores do passe de três dias, é a mesma das edições anteriores, debaixo da sombra dos pinheiros mansos da Herdade do Cabeço da Flauta. Abre na 4ª feira anterior, dia 17 de julho, às 10h, dia em que o recinto irá já receber os portadores do passe de 3 dias para um Warm-up assinado pela Discotexas, e fecha no domingo, dia 21, às 20h.



São várias as opções para acampar no festival. Existe, por exemplo, o glamping ao Car Camping para quem quiser montar a tenda junto ao seu carro, ou o campismo Exclusive para quem adquirir o passe Total Exclusive.

Já para quem ficar ali acampado, a organização assegura autocarros gratuitos para a Praia do Meco nos dias 18, 19 e 20 de julho, entre as 9h e as 19h, reforçados pelas boleias da Toyota.

E como é que vai para o recinto do Super Bock Super Rock?

São várias as opções. Há transportes públicos e várias opções de mobilidade.

TST

Ida:

Lisboa Praça de Espanha – SBSR (3,50€):
17 de julho – das 13h00 às 19h00
18 de julho – das 10h00 às 22h00
19 e 20 de Julho – das 14h00 às 19h00

Lisboa Gare do Oriente – SBSR (4,50€):
17 e 18 de julho – das 10h30 às 22h00
19 e 20 de julho – das 13h00 às 20h00

Regresso:

SBSR – Lisboa Praça de Espanha (3,50€):
Noites de 18, 19 e 20 de julho: das 02h00 às 05h00

SBSR – Lisboa Gare do Oriente (4,50€):
21 de julho – das 08h00 às 13h00

Via Verde

Existem três opções Via Verde para aproveitar.

  • Via Verde DriveNow: O serviço de carsharing da Via Verde, habitualmente circunscrito à cidade de Lisboa, vai alargar a sua operação para facilitar o acesso ao Super Bock Super Rock. Durante aqueles dias, quem quiser deslocar-se de Lisboa até ao festival, poderá estacionar o seu DriveNow mesmo junto à porta do recinto, no parque Via Verde/DriveNow. Serão oferecidos vouchers de 40 minutos de condução gratuita a quem usar os carros DriveNow para ir ou voltar do festival até Lisboa. Adicionalmente, será criada uma página exclusiva para o Super Bock Super Rock, onde os novos clientes poderão fazer o registo gratuito e receber de imediato 30 minutos de condução. O registo nesta plataforma deverá ser feito com pelo menos 24h de antecedência relativamente à utilização do serviço.
  • Via Verde Transportes/Fertagus: A Fertagus, em parceria com a Via Verde Transportes, vai oferecer um serviço especial de comboio que sairá da estação de Coina em direção a Lisboa às 03h30 da manhã, com paragem em todas as estações. Para além deste serviço especial, manter-se-ão todas as ligações habituais entre Lisboa e Setúbal. O bilhete simples de uma viagem entre Coina e Lisboa custa 3,35€ e pode ser adquirido na bilheteira da estação, nas máquinas automáticas ou, caso pretenda evitar as filas, através da app Via Verde Transportes.
  • Via Verde Boleias: A Via Verde oferece o serviço de ridesharing – Via Verde Boleias – através da criação de um grupo exclusivo de boleias de e para o Super Bock Super Rock. Ao usar esta plataforma, os condutores recebem 5€ em combustível na 1ª viagem e até 3€ nas restantes. Os passageiros recebem um vale de 5€ em supermercado ao fim de cinco viagens. A Via Verde vai oferecer estacionamento no seu parque, junto à porta do recinto, às primeiras 30 boleias criadas no grupo Via Verde Boleias do Super Bock Super Rock.



Bolt, Uber e Kapten

Será criado um ponto de recolha Bolt no recinto do festival para facilitar o encontro dos utilizadores com os motoristas e evitar embaraços de trânsito. Este ponto de recolha estará devidamente sinalizado na aplicação, indicando de forma clara o ponto de partida e chegada dos festivaleiros que optem por esta solução de mobilidade.

Além do reforço na oferta, serão disponibilizadas mais viaturas de sete lugares – a categoria XL da marca, que podem transportar até seis pessoas. Os novos utilizadores terão ainda uma oferta da marca, no valor de 5€, para incentivar o download e uso da aplicação.

Também a Uber dará apoio à mobilidade do festival. O ponto de encontro entre festivaleiros e motoristas estará também sinalizado nesta aplicação, para que fique claro para os utilizadores qual o local onde devem encontrar-se com os mesmos.

Apesar de não fazer parte dos parceiros do festival, a Kapten também pode servir para ir até ao festival. Neste caso, se forem novos utilizadores, devem utilizar o nosso código ALELOP49 que vos dará 3€ de desconto nas vossas primeiras quatro viagens, totalizando um desconto total de 12€. Neste caso, embora o custo de ir de Lisboa ou alguma estação para o Meco possa ser mais caro, podem sempre ir fazendo viagens mais pequenas e, depois, utilizarem outro transporte para irem até ao recinto.

De carro

Sabendo-se dos problemas de anos anteriores, a a organização recomenda o público a chegar ao recinto cedo, a seguir rigorosamente as indicações das autoridades competentes e, sobretudo, a utilizar os transportes públicos reforçados e as várias opções alternativas de mobilidade. As portras do recinto abrirão todos os dias às 15h.



O estacionamento do festival, com capacidade para corresponder à procura, terá sinalização, iluminação e equipas para auxílio ao estacionamento. Será feita a gestão do trânsito na estrada que liga a Rotunda do Marco do Grilo ao festival. Por outro lado, há hoje formas alternativas de chegar até à Rotunda do Marco do Grilo, nomeadamente usando a A33, que não existia aquando das últimas edições realizadas no Meco, evitando, assim, as filas de trânsito na Ponte 25 de Abril e na estrada nacional N378 que passa por Fernão Ferro.

Como chegar a partir de Lisboa:

Opção 1 – Ponte Vasco da Gama, A33, Av. 10 de Junho, Rotunda do Marco do Grilo

Ponte Vasco da Gama
Sair para A33 – Montijo/Barreiro
A33
Sair para N10
Na rotunda, sair na quarta saída para Av. 10 de Junho
Av. 10 de Junho
Na rotunda do marco do Grilo, sair na segunda saída para a N377
Continuar pela N377 até chegar ao recinto do Festival

Opção 2 – Ponte 25 de Abril, A33, Av. 10 de Junho, Rotunda do Marco do Grilo

Ponte 25 de Abril
Sair para a A38 – Caparica/Zona Portuária Trafaria/Almada
A38
Sair para IC32 – Charneca da Caparica
IC32
Sair para A33 – Montijo/Charneca
A33
Sair para Av. 10 de Junho
Av. 10 de Junho
Na rotunda do marco do Grilo, sair na segunda saída para a N377
Continuar pela N377 até chegar ao recinto do Festival

Para quem chegar vindo do Meco / Alfarim, haverá uma paragem em Alfarim do autocarro que fará o percurso até ao festival.

BusUp

A plataforma BusUp desenvolveu uma landing page própria para quem quiser chegar ao festival vindo de qualquer parte do país. Para além das rotas sugeridas, os utilizadores podem também sugerir novas rotas. Bastará juntar um número suficiente de utilizadores e será aberta a rota que mais lhes convier.

Uma última nota para a EDP, que tem vindo a apostar na mobilidade elétrica. A empresa irá levar dez pessoas ao Super Bock Super Rock em carros movidos a eletricidade, em cima dos quais será instalada uma tenda onde vão dormir durante todos os dias do evento.



O Super Bock Super Rock está também mais amigo do ambiente

No ano em que o Super Bock Super Rock tem a sua 25ª edição, na qual regressa ao Meco, a Música no Coração decidiu desenvolver uma abordagem global para o festival, numa visão de médio prazo, tendo em conta os factores de responsabilidade ambiental associados à utilização de um espaço natural único.

Um dos melhores exemplos do compromisso da organização com as questões da sustentabilidade éa utilização já nesta edição, de sanitários secos de compostagem no recinto do festival e que servirá de teste para futuras edições. Eliminando o uso de químicos e de água, serão uma novidade pouco habitual encontrar-se em eventos de grande dimensão em Portugal. Trata-se de um sistema integrado para uma gestão sustentável de resíduos sanitários em eventos e espetáculos.

Também a Sociedade Ponto Verde estará no festival. Terá, por exemplo, os já reconhecidos “mochileiros SPV” que, além de transportarem consigo ecopontos móveis em formato mochila, podem esclarecer dúvidas sobre as corretas regras de separação de embalagens. Já na zona de camping, a Sociedade Ponto Verde terá instalada a sua”ilha ecológica”, com factos e números sobre reciclagem e com ecopontos para que os campistas possam colocar as embalagens que separaram.

Para todos os campistas, a Sociedade Ponto Verde preparou um kit especial, com alguns essenciais para os dias de acampamento: um saco de pano reutilizável, sacos de reciclagem e um rolo de papel higiénico reciclado, com uma mensagem que concretiza no que é que se materializa o gesto de separação das embalagens usadas para reciclagem.



Os copos reutilizáveis sob a chancela da marca Super Bock estão de regresso, como não podia deixar de ser, mesmo os de edições anteriores. Com o objetivo de incentivar a reutilização, nomeadamente dos consumíveis de plástico, quem quiser pode levar os seus copos “amigos do ambiente” das edições anteriores do Super Bock Super Rock.

É também da responsabilidade da Super Bock a instalação na área do camping de umamáquina de cerveja a energia solar, um projeto-piloto desenvolvido em parceria com a SunEffects, Energias Renováveis, Lda., que inclui um sistema de bebidas de pressão e permite a refrigeração de bebidas em latas, garrafas em PET ou em vidro.

Até a Milaneza e Bogani darão o exemplo, eliminando os consumíveis plásticos de uso único.

Por último, destaque para a Tabaqueira, que irá distribuir cinzeiros de bolso reutilizáveis, para acabar com a problemática das beatas no chão.

O cartaz, esse, já todos conhecem, e os bilhetes continuam à venda, se bem que o dia 18 de julho, que conta com a atuação de Lana del Rey, já esgotou. Disponíveis estão os bilhetes diários para os outros dias (60€ cada dia), bem como o passe geral (110€).

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: