Cuco, Dino D’Santiago e Mansionair no Super Bock em Stock

Um dos pontos fortes do Super Bock em Stock sempre foi o ecletismo das propostas, enquanto festival que procura sempre ir apontando os caminhos do futuro. As três novas confirmações para a edição deste ano do festival que regressa à Avenida da Liberdade, em Lisboa, nos dias 23 e 24 de novembro, são exemplo disso: Cuco, Dino D’Santiago e Mansionair.

- Publicidade -

Omar Banos, que viria a tornar-se Cuco para o mundo da música, é um jovem que cresceu na Califórnia, a ouvir rappers como MC Magic e Baby Bash (referências que perduram), e hoje é uma das grandes promessas da música alternativa a nível mundial. A mixtape de estreia, editada em 2016, garantiu-lhe uma base de fãs que o segue fielmente desde então. Já a mixtape Songs4u, editada em 2017, deu-lhe ainda mais importância.

Durante vários anos, Dino D’Santiago foi o vocalista ideal de uma geração de bandas portuguesas de música hip hop e r&b. Eva, editado em 2013, foi aclamado pela crítica e mostrou essa relação com a música cabo-verdiana, a música que os pais lhe deram para ouvir quando ainda era criança.

Hoje o artista dedica o seu talento a unir as tradicionais morna, batuku e funaná ao r&b contemporâneo e à música eletrónica progressiva. “Nôs Funaná” e “Nova Lisboa” são os temas que servem de apresentação e antecipam o novo álbum de originais de Dino D’Santiago, registo ainda sem título, mas com edição agendada para o outono de 2018.

Tudo começou em 2014, quando o vocalista Jack Frogatt se juntou ao guitarrista Lachlan Bostock e ao baterista Alex Nicholls, ambos produtores talentosos e com vontade de arriscar. Logo começaram a aparecer as primeiras canções, autênticas pérolas pop adornadas por sintetizadores e com um irresistível toque de R&B. O grande sucesso chegou com “Hold Me Down”, que alcançou milhões de visualizações em pouco tempo, deixando o público rendido a um falsete que é difícil de tirar da cabeça. Os EPs Hold Me Down e Pick Me Up reforçaram as melhores impressões que a banda já havia deixado – algo que continua a acontecer com os singles mais recentes destes australianos.

O bilhete único válido para os dois dias do Super Bock em Stock encontra-se à venda nos locais habituais, pelo preço de 45€, passando a 50€ nos dias do festival.

Já confirmados: Birds Are Indie, Cavalheiro, Charles Watson, Conan Osiris, Cuco, Conner Youngblood, Dino D’Santiago, Elvis Perkins, Éme, Holly Miranda, Iguanas, Johnny Marr, Jungle, Mansionair, Nakhane, Natalie Prass, Rejjie Snow, Still Corners, The Harpoonist and the Axe Murderer, The Saxophones, Tim Bernardes e U.S. Girls.


 

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Música – Álbuns essenciais (janeiro 2022)

A primeira seleção de 2022 está aí e já temos um forte candidato a álbum do ano!

Festival Afro Nation anuncia novos nomes, entre os quais Chris Brown

A pré-venda dos bilhetes começa dia 27 de janeiro.

Ouve aqui o tema principal de The Batman

Michael Giacchino revela ao mundo a sua versão do tema do Batman.

Os 50 melhores álbuns de 2021

Após um 2020 que obrigou todo o mundo a ficar por casa, tinha a esperança que isso trouxesse muita diversidade de álbuns de qualidade. A minha intuição estava correcta, de facto!
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Shattered: Tale of the Forgotten King – Em terras de Reis

Um projeto ambicioso e muito arrojado que chega finalmente às consolas depois de uma estreia no PC.

Microfone Fifine K658 – O go-to se queres começar no mundo do streaming ou podcasts

É o microfone que precisas para fazer o teu podcast andar para a frente, até porque de lado não capta bem o áudio.