Startup portuguesa cria solução para dar gorjetas sem ser preciso uma app dedicada

Escusado será dizer que também não é preciso tocar em dinheiro.

gorjetas
- Publicidade -

Agora que (quase) tudo na restauração e hotelaria passou a ser digital e contactless, também já é possível dar gorjetas em restaurantes e hotéis de forma totalmente digital.

Através do sistema de feedback desenvolvido pela startup portuguesa Classihy, em que o cliente pode avaliar cada funcionário individualmente mas sempre pela positiva, é agora possível também gratificá-lo digitalmente. Assim, as clássicas “gorjetas” que eram dadas em dinheiro passam a estar à distância de um QR Code.

Para tal, apenas têm que identificar o funcionário que vos atendeu (o nome e fotografia estão visíveis na Classihy) e o método de pagamento (cartão multibanco ou Apple Pay e Google Pay). As gratificações estão pré-definidas e começam em 2€, mas podem ir até 100€. O dinheiro é colocado na conta de cada colaborador na Classihy, que pode pedir a transferência para a sua conta a qualquer momento. Os funcionários não pagam qualquer comissão para ter acesso a este serviço, apenas são descontados 5% para cobrir os custos relacionados com as transações bancárias e a manutenção da conta.

Para além das gratificações simplificadas, cada colaborador pode, no seu perfil, definir objetivos pessoais para este dinheiro e torná-los públicos para que os clientes que visualizam o seu perfil terem conhecimento dos mesmos. Estes objetivos, caso o funcionário os deseje estabelecer, são definidos por categorias e podem ter valores-objetivo.

Os clientes podem decidir oferecer uma parte do objetivo de cada colaborador ou o montante correspondente ao valor que ainda está em falta. Neste caso, o colaborador poderá pedir a transferência desse valor para a sua conta apenas quando tiver completado o objetivo.

Para quem pretender experimentar esta nova forma de gratificar, já podem fazê-lo em dois espaços em Lisboa: o Tapas Bar 52 no Príncipe Real e o Restaurante da Associação Naval de Lisboa na Doca de Belém.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Startup cria solução nutritiva e sustentável graças a grilos

Uma farinha alimentar obtida a partir de insetos é o que propõe o projeto Sustainable Protein da startup portuguesa...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Pingo Doce chega pela primeira vez aos Açores

O sortido do espaço conta com muitos produtos regionais, fruto das parcerias feitas com 129 fornecedores dos Açores.

Continente abre primeira loja em Gouveia

Continua a expansão da marca da Sonae.

Lagoa dos Salgados será classificada como área protegida de âmbito nacional

Há 21 anos que, em Portugal, não era classificada nenhuma área protegida de interesse nacional.