SixthContinent disponibiliza Orange Premium… e ninguém parece satisfeito

Lembram-se quando, em agosto passado, dedicámos um artigo ao SixthContinent? Na altura deu que falar, com muitos utilizadores da plataforma a queixarem-se dos mais diversos erros e atrasos na disponibilização de vouchers.

Se bem se recordam, quando o site Poupa e Ganha começou por divulgar o SixthContinent em Portugal, tudo era mais simples. Claro, quando algo fica muito conhecido, existem sempre imensos utilizadores que tentam dar a volta ao sistema, criando multicontas quando, na verdade, o objetivo é ter somente uma conta por utilizador. Mas nada impede esse utilizadores de utilizar contas de familiares, desde que com o devido consentimento de cada.

A plataforma foi crescendo, até que Fabrizio Polti, fundador da empresa, anunciou que, para adquirir certos vouchers, era necessário adquirir um cartão Orange, cujo custo ronda os 12/24€ (válido durante 6/12 meses). Na altura, muitos referiram que esta rede social económica se encontrava com extrema falta de liquidez.

Além disso, os próprios créditos mensais dados aos utilizadores foram sofrendo alterações ao longo do tempo. Se começaram por ser dados todos os dias, meses depois começaram a ser creditados no dia 1 de cada mês, até que, recentemente, a SixthContinent mudou novamente o esquema de funcionamento: apenas fornece mais saldo para descontar em vales às contas que efetuarem mais compras.

Já aquelas contas que, até aqui, existiam somente para usufruir de um voucher mensal com desconto, perdem a razão de existir, uma vez que o valor a ser creditado mensalmente será, no máximo, de 1€. Foi isso que aconteceu no primeiro dia deste mês de dezembro e é o que, à partida, acontecerá futuramente. Portanto, se até aqui contavam receber valores como 7 ou 8€ todos os meses, bem podem esquecer.

Honestamente, não nos admirávamos se, daqui a uns meses, a plataforma passasse a oferecer somente 0,10€ de créditos por mês.

Já relativamente a quem faz mais compras na plataforma, ainda existem dúvidas sobre que valores ao certo irão receber a partir daqui.

No entanto, é de salientar, e negativamente, a equipa que gere a SixthContinent. Não só trocam constantemente as regras sem o mínimo de preocupação com os utilizadores, como é necessário traduzir textos em italiano nas redes sociais para que se fique a par das últimas novidades. E isto sem falar num apoio ao cliente que é quase inexistente.

Adicionalmente, também o cashback na compra de cartões tem vindo a diminuir.

Entretanto, no grupo Sixth Continent Portugal, foi divulgada a existência de um novo plano Orange, neste caso Premium, que permite o acesso a ofertas especiais, vouchers com ativação imediata, envio grátis (o que não se aplica no caso de cartões virtuais), suporte dedicado e apólice de seguro (também não sabemos o que significa). Caso façam login na vossa conta no PC, basta irem à secção do Orange para terem acesso a esta informação.

Na prática, tudo parece muito vago, mas são os preços que chocam. 250€ para sermos membros Orange Premium durante seis meses e 350€ para quem optar por fazer o pagamento para 12 meses.

São investimentos demasiado avultados para uma plataforma que muda constantemente as “regras do jogo”, além de não definir, em concreto, o que ganham os utilizadores. Oferecem cartões? Oferecem um bom montante de créditos por mês? Na verdade não se sabe, e muitos utilizadores não possuem poder de compra para este tipo de investimentos.

Sabe-se, sim, que muitos utilizadores deverão desistir da plataforma graças ao tal crédito máximo de 1€ por mês. E longe vão os tempos onde era possível adquirir cartões Media Markt, Cepsa ou Amazon com 50% de desconto.

3 Comentários

  1. Excelente artigo e ponto de situação! 😉
    Ainda me lembro perfeitamente do dia em que usei (ainda meio desconfiado) o primeiro vale Click&Gift na CEPSA. Só passou 1 ano e meio e já quase posso dizer… “bons velhos tempos”! Espero estar enganado e que ainda surja aí uma revolução vantajosa para nós.

  2. O que não faltam por aí são”artistas” com multi-contas.Gostava tanto que estes mesmos artistas ficassem a arder com o seu dinheiro investido,pois só assim é que aprendiam a não olharem só para o umbigo deles próprios.
    Os verdadeiros culpados da torneira fechar, são estes glutões que não olham a meios para atingir os seus fins.Quando as pessoas são assim,isso demonstra muito sobre o seu real carácter,pois quem engana pouco,numa qualquer outra situação, até a sua mãe são capazes de “venderem” para ganhar algo em troca!
    Existem por aí muitos miseráveis sem carácter!
    A plataforma tinha tudo para funcionar corretamente,mas assim tudo o que é bom acaba depressa.

  3. Bom resumo dos últimos tempos da plataforma. Aponta não só os erros da mesma como a culpa a todos os que criaram e mantiveram esquemas multi-contas para abusar do Sixth Continent e usar o site para ganhar em vez de poupar.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,250FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
653SeguidoresSeguir

Relacionados

FNAC lança plataforma que permite agendar a encomenda de manuais escolares em loja

Algo bem útil com o aproximar do início do próximo ano escolar.

Festicket Live é a nova plataforma para live streaming de concertos

O objetivo da Festicket Live é claro: juntar fãs e artistas em bons momentos, mas para que também estes últimos possam ser remunerados.

Zwypit e aCarta. Duas plataformas para que restaurantes possam criar menus digitais

Num momento em que muitos restaurantes já reabriram portas, há que ajudar os donos a enfrentar a crise que se avizinha.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Algarve distinguido pela 1ª vez como “Melhor Destino de Praia do Mundo”

Depois da distinção a nível europeu, a região recebe agora, pela 1ª vez, o reconhecimento a nível mundial​.

Acabaram-se as pipocas nas salas de cinema

A Direção Geral da Saúde acaba de proibir a venda de produtos alimentares e refrigerantes nos cinemas.

Roaming. Yorn vai dar mais gigas para usar no estrangeiro

Uma boa novidade que a empresa tem vindo a implementar cada vez que começa um novo ano.