Município de Setúbal prevê investir 23 milhões de euros em transportes públicos até 2027

- Publicidade -

Recorde-se que, a 1 de junho, começa a operar uma nova frota de transportes públicos, com o Interface de Transportes de Setúbal em funcionamento.

A entrada em funcionamento da Carris Metropolitana está cada vez mais perto. Tal como já dissemos vezes sem conta, a nova marca entrará em funcionamento a 1 de junho, mas não em todos os municípios. Nessa data, a operação arranca nos municípios da área 4, que diz respeito aos municípios de Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal. Esta área, que prevê 111 linhas (21 novas), será operada pela empresa Alsa Todi e intermunicipais de ligação ao Barreiro e Lisboa.

Somente um mês depois, a 1 de julho, é que os restantes municípios terão os novos autocarros em funcionamento. Falamos da área 1, que engloba as carreiras dos municípios da Amadora, Oeiras e Sintra, e intermunicipais de ligação a Lisboa e Cascais, que vão ser operadas pela empresa Viação Alvorada, tendo 133 linhas (35 das quais novas); da área 2, que corresponde aos municípios de Mafra, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira (operados pela empresa Rodoviária de Lisboa) e intermunicipais de ligação a Lisboa, com 218 linhas (31 novas); e a área 3, que corresponde a Almada, Seixal e Sesimbra, sendo operada pela TST (controlada pela Arriva) e intermunicipais de ligação ao Barreiro e Lisboa, com 116 linhas (43 novas).

Ora, no Fórum da Mobilidade Elétrica, que aconteceu no passado dia 5 de abril no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, o presidente do município, André Martins, aproveitou para revelar alguns dados interessantes.

O autarca recordou os vários investimentos em mobilidade sustentável feitos pelo município nos últimos anos, salientando que a autarquia prevê investir perto de 23 milhões de euros em transportes públicos até 2027. Contudo, neste montante estão já inseridos 6,5 milhões de euros investidos “na mobilidade coletiva sustentável das populações” do concelho nos três anos de existência do Passe Navegante.

No que diz respeito ao início da operação da Carris Metropolitana em Setúbal, o presidente da Câmara Municipal recordou que o concelho vai passar a dispor de 89 linhas de transporte público coletivo, uma vez que vão ser criadas 18, serão reforçadas 53 e mantêm-se sem alteração outras 18.

“Vamos, finalmente, ter transportes públicos de qualidade no nosso concelho. Temos sido também promotores de políticas de mobilidade elétrica com a instalação de postos de carregamento de veículos elétricos no concelho ou com a instalação de um sistema de trotinetas elétricas partilhadas. E temos já na frota municipal duas bicicletas elétricas para deslocações de serviço”, acrescentou.

André Martins apontou ainda a próxima entrada em funcionamento do Interface de Transportes de Setúbal, um novo terminal rodoviário, situado junto à estação ferroviária, com parque de estacionamento subterrâneo, que vai permitir reunir, num só local, transporte coletivo rodoviário e ferroviário, servidos por um novo troço de ciclovia nas avenidas da Portela e dos Ciprestes. Recorde-se que este terminal rodoviário foi inaugurado pela ex-presidente Maria das Dores Meira antes de ter abandonado o cargo da presidência da Câmara Municipal de Setúbal, mas nunca chegou a entrar efetivamente em funcionamento.

Mais e mais postos de carregamento

Durante o Fórum da Mobilidade Elétrica, Orlando Paraíba, diretor técnico da Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, apresentou o Plano de Mobilidade Elétrica do Território Arrábida, um projeto no âmbito do Programa Interreg MED cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional que envolve aquele organismo, as câmaras municipais de Setúbal, Palmela e Sesimbra e a Mobi.e e a E-REDES.

Este plano pretende criar “uma mobilidade elétrica que melhore a qualidade de vida dos cidadãos” e contribuir para “um meio ambiente mais seguro, limpo e agradável, fomentando a coesão social e o crescimento económico no território Arrábida”, através da criação de postos de carregamento público, bicicletas elétricas partilhadas, transporte público elétrico, micromobilidade elétrica, zonas de baixas emissões e políticas de estacionamento, entre outras medidas.

Assim, até 2030, está prevista a instalação de 209 pontos de carregamento normais/semirrápidos (menos de 22 KW) e de 76 rápidos (mais de 22 KW), projetando-se que, em 2025, se atinjam os 147 e os 38, respetivamente.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Mercadona Setúbal foi finalmente inaugurado

Tem sido a loucura nas primeiras horas. O Mercadona Setúbal promete fazer um tremendo sucesso na cidade.

Carris Metropolitana. Serviço está praticamente parado em Setúbal

Os trabalhadores alegam não estarem reunidas as condições para cumprir o serviço.

Setúbal tem excelentes novidades para quem aposta na mobilidade sustentável

É cada vez mais fácil utilizar veículos de duas rodas na cidade.

Já se pode pedalar nas bicicletas elétricas da Bolt em Setúbal

As bicicletas têm uma autonomia de mais de 50 km, mas, por motivos de segurança, a velocidade máxima permitida é de 20 km/h.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Inaugurada primeira loja Naterial by Leroy Merlin em Portugal

É a primeira a abrir à escala nacional e a terceira a nível ibérico, juntando-se assim às lojas Naterial em Palma de Maiorca e Barcelona (Espanha).

Corsair revela uma nova solução para as costas, as cadeiras TC200

Há uma nova solução de cadeiras gaming no catálogo da Corsair. A Corsair revelou as TC200 Gaming Chairs, uma nova...