Saldos: Nova lei quer acabar com as falsas promoções

por Echo Boomer

Quantas e quantas vezes pensamos que estamos a fazer uma boa compra na época de saldos quando, na verdade, o preço já esteve mais em conta anteriormente? Pois é, e é assim que nos sentimos enganados. Mas uma nova lei, aprovada esta quinta-feira, vem acabar com estas falsas promoções.

O novo decreto-lei, aprovado esta quinta pelo Conselho de Ministros, é claro: os vendedores devem garantir que esses preços são mais baixos do que o valor a que foi comercializado nos três meses anteriores. Ou seja, o objetivo é clarificar e evitar que os preços sejam aumentados imediatamente antes de saldos ou promoções para, depois, os baixar, resultando em promoções que, na verdade, não o são.

O “preço mais baixo anteriormente praticado” é o valor “mais baixo praticado nos 90 dias anteriores, com a exceção de saldos e promoções anteriores”, referiu o ministro adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros esta quinta-feira.



No final de tudo, os consumidores conseguem avaliar melhor se estão, de facto, a fazer uma boa compra e o quanto estão a poupar nesse momento.

Este tipo de falsas promoções costuma acontecer muitas vezes em épocas como a Black Friday, onde existe uma corrida às lojas (online também) porque os clientes pensam que estão a fazer um grande negócio.

Ciente desta situação, a própria DECO criou uma ferramenta chamada “Comparar preços” que ajuda o consumidor a confirmar se, de facto, está perante um bom negócio, ou se está a ser enganado por um falso desconto. Apesar da plataforma se guiar por produtos que estão nas lojas online, a ferramenta é ótima para comprovar as oscilações que os produtos sofreram nos últimos 90 dias.

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: