fbpx

Ryanair cancela mais 18 mil voos e afeta 400 mil passageiros

A Ryanair está em crise? É o que dá a entender. Depois de, no início da semana passada, ter começado por anunciar o cancelamento de 2100 dos 130 mil voos a operar entre setembro e outubro, afetando cerca de 315 mil passageiros, surge agora uma nova vaga de voos cancelados. Desta vez, são cancelados mais 18 mil voos, o que, na prática, irá dificultar a vida a 400 mil passageiros. E, novamente, Portugal volta a estar entre os afetados, após ter sido prejudicado na primeira vaga de cancelamentos com 173 voos eliminados.

Na primeira ordem de cancelamentos, a companhia aérea desculpava-se com uma “falha no departamento de escalas de serviço”. Dessa forma, a empresa irlandesa conseguiu tratar das férias dos 4200 pilotos que tem à disposição.

Nesta segunda ordem de cancelamentos, são 34 as rotas suspensas entre novembro deste ano e março de 2018. No caso de Portugal, apenas a rota que opera entre Newcastle (Inglaterra) e Faro foi eliminada. No entanto, há relatos de casos de clientes portugueses que viram os seus voos cancelados noutras rotas que não a que referimos.

Sabendo-se que a Ryanair faz cerca de dois mil voos diários, esta decisão conjunta acaba por afetar cerca de 700 mil passageiros num total de 131 milhões de passageiros transportados anualmente pela companhia. Mesmo que este número corresponda apenas a 1% dos passageiros afetados, a decisão pode (e deve) mesmo manchar a imagem da transportadora irlandesa.

Este cancelamento de voos deve-se a um ritmo mais abrandado de crescimento no período de inverno – entre novembro e março de 2018 –, fazendo com que a Ryanair opere com menos 25 aeronaves das 400 que possui. Na prática, faz com que estejam disponíveis aeronaves e pilotos de reserva durante este período menos concorrido. A companhia também garante que não haverão mais voos cancelados.

Se foste um dos afetados, sabe que tens direito a agendar um voo alternativo ou a cancelar a reserva e pedir um reembolso total da quantia paga pela viagem. A Ryanair promete, ainda, vouchers de 40 euros (ida ou volta) e vouchers de 80 euros (ida e volta). No entanto, tens direitos como cliente, pelo que poderás reclamar junto da companhia ou de uma instituição mais habilitada para a resolução destes casos, já que, no caso de pedires uma indemnização, poderás receber uma quantia de até 400 euros.

Segue-nos nas redes sociais no FacebookTwitter e Instagram.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,778FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Voos de e para fora da União Europeia proibidos até final de junho

É o que diz um despacho publicado em Diário da República.

Aviões de passageiros não poderão voar com mais de dois terços da capacidade

Ou seja, terá de haver um limite abaixo do habitual. A portaria publicada este sábado em...

IATA avisa: “Distância social a bordo pode acabar com voos low cost”

Diz a IATA que o tráfego aéreo doméstico caiu 70% desde o início deste ano.

Portugal suspende todos os voos de e para fora da União Europeia a partir desta quarta-feira

Era algo que se pedia e que finalmente acontece para este combate à COVID-19. "A partir das...
- Publicidade -

Mais Recentes

Celebra o aniversário do Batman com o LEGO do seu Batwing

O novo set de coleção é inspirado no icónico veiculo do filme de 1989.

Câmara Municipal de Lisboa vai continuar a apostar em água reutilizada para lavar as ruas e regar espaços verdes

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou a proposta para a construção da Rede de Água Reutilizada de Lisboa na Zona Ribeirinha e Bairro Alto.