fbpx

Ryanair adia para janeiro a aplicação da nova política de bagagens

Foi no passado mês de setembro que a companhia aérea Ryanair alertou os seus clientes de que iria mudar a sua política de bagagens, anunciado novidades que não foram do agrado de todos.

Basicamente, a bagagem de mão vai deixar de ser gratuita no avião, sendo possível levá-la na mesma na cabine, mas, para isso, será necessário pagar uma taxa adicional. Apenas malas de senhora e semelhantes, sacos ou mochilas serão gratuitos dentro da cabine.

Esta novidade estava prevista de ser aplicada já a partir de 1 de novembro, no entanto, a Ryanair adiou o seu plano para 2018, mais especificamente para 15 de janeiro.

“Iremos adiar a implementação da nossa nova política de bagagem de cabine até 15 de janeiro de 2018 de forma a permitir aos nossos clientes mais tempo para se familiarizarem com as alterações”, explicou Kenny Jacobs, Chief Marketing Officer da Ryanair em comunicado oficial.

Portanto, e desta vez de forma definitiva, será a 15 de janeiro que muda a nova política de bagagens da companhia aérea. Para levar a mala de mão para dentro da cabine, o cliente terá de adquirir o embarque prioritário Plus, Flexi Plus ou Family Plus, que custa 5€ no momento da reserva, ou 6€ se essa opção for adicionada mais tarde.

De modo a incentivar as pessoas a despachar as malas para o porão, a Ryanair anunciou também algumas mudanças a serem aplicadas a 15 de janeiro. Neste caso, o peso máximo por mala aceite no check-in aumenta dos atuais 15 para os 20kg, sendo que o custo de despachar a bagagem que já se pagava antes desce dos 35 para os 25 euros. Assim, a bagagem de mão que levavam normalmente para a cabine vai para o porão sem custos, porém, uma outra mala que precisem de levar passa a custar 25 euros.

Também a partir de 15 de janeiro passam a existir duas filas no embarque: uma para “passageiros com Embarque Prioritário com duas malas” e outra para “passageiros sem Embarque Prioritário com uma mala apenas”. Se um passageiro sem embarque prioritário recusar-se a colocar a mala no porão, ficará em terra e não poderá viajar com a companhia, não tendo direito, sequer, a reembolso. Já quem viaja com bebés poderá levar uma pequena mala de cinco quilos na cabine.

Segue-nos nas redes sociais no FacebookTwitter e Instagram.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,783FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
630SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Emirates volta a recrutar tripulantes de cabine em Portugal

A companhia aérea procura homens e mulheres open-minded, com uma atitude prestável, amigável e orientada para o trabalho.

KLM voa há 79 anos para Portugal

Ninguém diria, mas foi a 2 de abril de 1940 que foi inaugurada a rota Amesterdão–Porto–Lisboa–Amesterdão.
- Publicidade -

Mais Recentes

Fonoteca Municipal do Porto tem o maior arquivo sonoro da cidade

Nasceu o maior arquivo sonoro da cidade, com mais de 35 mil discos de vinil.