Rock in Rio Lisboa 2018 | Xutos & Pontapés homenagearam Zé Pedro rodeados dos seus amigos

Depois dos Capitão Fausto terem mandado a chuva embora, já o concerto dos Xutos & Pontapés tinha começado quando fomos até ao Palco Mundo para aquele que seria, para muitos, um espetáculo especial.

- Publicidade -

Os Xutos fazem parte da vida de milhões de portugueses. Quem nunca viu um concerto da maior banda portuguesa? Certamente serão poucos os que se enquadram nesta categoria.

Já com 40 anos de carreira, os Xutos apresentaram-se, claro está, sem o guitarrista e membro fundador Zé Pedro, falecido no ano passado. Não se sabe se, no futuro, não poderão ter um novo guitarrista, mas, por enquanto, contamos apenas com Tim, Gui, Kalú e João Cabeleira, com este último a assumir agora as funções de único guitarrista da banda.

Eram muitos os que viam o concerto, portanto, muitos os que sabiam as letras de cor e salteado, mas o mesmo não se pode dizer dos nossos políticos, que, através das câmaras que os iam filmando, notava-se que estavam algo atrapalhados.

Entre novos temas (“Fim do Mundo”, “Mar de Outono”) e outros da velha guarda (“Não Sou o Único”, “À Minha Maneira”, “Chuva Dissolvente”, “Contentores”, “Circo de Feras”), houve uma surpresa quando chegou “Para Ti Maria”. Tim anunciou que iam “voltar a tocar com o Zé Pedro neste palco”, indo resgatar imagens e som gravados no concerto que assinalou o 30º aniversário da banda. De repente, nos ecrãs do Palco Mundo, surgia Zé Pedro, tão alegre como o conhecíamos.

A chuva tinha despertado e aguardava-se o grande final, a tão esperada homenagem. No fundo, subiram a palco os amigos de longa data da banda para, uma vez mais, cantarem por Zé Pedro. Estiveram a cantar Marcelo Rebelo de Sousa, Ferro Rodrigues, Fernando Medina, António Costa Catarina Martins, todos estes políticos; Cristina Avides, viúva de Zé Pedro; Maria Rueff, Júlia Pinheiro, Pauleta, Sá Pinto, Raquel Tavares, Fred Ferreira, Ramón Galarza, Margarida Pinto Correia e a própria Roberta Medina, entre tantos outros, para, no fim, cantarem, em conjunto, “A Minha Casinha”.

Acabava o concerto sob uma enorme ovação de palmas. Zé Pedro pode já não estar entre nós, mas a sua memória perdurará, para sempre, na história dos Xutos & Pontapés.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Crítica – Malignant

Malignant é mais um excelente filme de origem de uma nova franchise criada por um dos cineastas de horror mais bem sucedidos do século, James Wan.

Crítica – The Night House (MOTELX)

Não é um filme que pareça trazer algo de novo, mas esconde boas surpresas sob a superfície, com um enredo que é tanto clássico como original.

Crítica – Mad God (MOTELX)

Se aceitarem que um filme pode ser como um sonho, demente, descontrolado e desnecessário de ser explicado, então irão apreciar Mad God.

Crítica – Sweetie, You Won’t Believe It (MOTELX)

Sweetie, You Won't Believe It não é um filme que se propõe a oferecer nada de novo ao género, mas é uma lufada de ar fresco no panorama internacional de comédias de terror.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

60.000 jovens vão poder fazer um Interrail gratuito já em 2022

Poderão viajar por um período máximo de 30 dias.

Chegou o trailer oficial da 3ª temporada de You

E muita coisa vai acontecer nos novos episódios. Depois das primeiras imagens e da data de estreia da terceira temporada,...

10.ª edição do Open House Lisboa leva-nos a descobrir “Os Caminhos da Água” com várias visitas gratuitas na capital e em Almada

25 e 26 de setembro são as datas do regresso do incontornável fim de semana de visitas gratuitas que desafia a percorrer e a desvendar a cidade através da arquitectura.