Reconstrução do Muro das Namoradeiras no Terreiro do Paço está finalizada

A reconstrução do Muro das Namoradeiras envolveu a inventariação de mais de 400 pedras que se encontravam depositadas nas instalações do Metro da Pontinha.

Muro das Namoradeiras
- Publicidade -

É caso para dizer: finalmente! A tão aguardada reconstrução do Muro das Namoradeiras no Terreiro do Paço está finalizada. O Terreiro do Paço recupera, assim, o traçado que existia há 25 anos, antes das obras para o túnel e estação do Metro de Lisboa.

A reconstrução do Muro das Namoradeiras envolveu a inventariação de mais de 400 pedras que se encontravam depositadas nas instalações do Metro da Pontinha e que regressaram ao Terreiro do Paço para serem remontadas de acordo com o traçado original. Os oito candeeiros que tinham sido retirados há vinte e cinco anos voltaram também a ser colocados. O aterro que existia desde essa altura entre o Cais das Colunas e a Praça da Estação Sul já foi retirado, pelo que foi recuperado o relacionamento pleno com o Tejo que existia antigamente.

Para além do projeto inicial deste património simbólico ter sido respeitado, foram também repostos os postes de iluminação originais e retirado o aterro entre o Cais das Colunas e a Praça da Estação Sul e Sueste.

Esta reconstrução do Muro das Namoradeiras e a reabilitação da Praça da Estação Sul e Sueste, que envolvem uma área de intervenção com cerca de 13 mil m2, são da responsabilidade dos arquitetos Bruno Soares e Pedro Trindade.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Época balnear 2021. Eis as regras definidas pelo Governo

Comer bolas de Berlim? Sim. Mas jogar raquetes não é permitido.

Museu da Lourinhã ganha versão digital com a ajuda da Vodafone

O Museu Digital da Lourinhã dispõe, a partir de hoje, de um conjunto de soluções de Realidade Virtual.

Santuário do Cabo Espichel transforma-se em projeto com vocação turística

O imóvel está classificado de interesse público desde 1950, beneficiando, ainda, de uma Zona Especial de Proteção.