Quais serão as maiores ameaças financeiras em 2020?

Tudo indica que os piratas informáticos vão começar a virar atenções para aplicações de investimento, sistemas de processamento de dados financeiros online e futuras criptomoedas. Essas são as previsões da Kaspersky para este ano.

- Publicidade -

Sabendo-se que as ciberameaças financeiras são consideradas uma das mais perigosas, uma vez que o seu impacto pode levar a perdas económicas diretas para as vítimas, é natural que os hackers desenvolvam os seus ataques motivados por estas novas formas de investimento que existem para o utilizador comum. Assim, existem quatro tópicos a ter em atenção para 2020 no que a ameaças financeiras diz respeito. Mas fazemos também uma ressalva: sabem aqueles banners da Bet 365 que, por vezes, surge quando visitam diversos sites? Esses são apresentam qualquer problema.

  • Ataques a Fintech. Nem todas estas aplicações utilizam as melhores técnicas de segurança, como a autenticação multifatorial ou a proteção da conecção da app;
  • Novos trojans para mobile banking. Em ocasiões anteriores, a divulgação do código fonte de malware (por exemplo, Zeus, SpyEye) deu lugar a um número maior de novas variações destes trojans.
  • Acesso a infraestruturas bancárias através de pagamento e ataques de ransomware a bancos. Em 2020, os especialistas da Kaspersky contam com um aumento da atividade de grupos especializados na venda de acessos à rede de bancos nas regiões de África e Ásia, assim como da zona este da Europa. Espera-se que os mesmos bancos se tornem vítimas de ataques de ransomware, uma vez que este tipo de organizações têm mais probabilidades de pagar um resgate do que aceitar a perda de dados.
  • Magecarting 3.0. Mais grupos de hackers vão-se concentrar em sistemas de processamento de pagamentos online. Os ataques mais perigosos serão produzidos contra as empresas que prestam serviços, como as de comércio eletrónico, o que colocará em risco milhares de empresas.

A Kaspersky dá ainda algumas recomendações, aconselhando as organizações relacionadas com o setor sanitário a concentrarem-se na proteção dos registos médicos e nos dispositivos médicos conectados, revelando ainda que as quipas de segurança corporativa deveriam prestar mais atenção à infraestrutura da cloud.

Fonte: Kaspersky

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,770FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

Xiaomi Mi 11 não vai trazer carregador

Está para começar uma nova era no mundo dos smartphones.

Kaspersky lança previsões de ameaças para 2021

Todos os anos, no mês de dezembro, os especialistas da Kaspersky analisam os principais desenvolvimentos na área da cibersegurança que ocorreram ao longo dos últimos 12 meses.

SwatchPAY! já funciona em Portugal

Para já, a parceria de pagamento contactless através da nova linha de relógios é exclusiva da Caixa Geral de Depósitos até 15 de janeiro.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes