Projeto Vila: Torres Novas tem plano para melhorar as condições do comércio no centro histórico

- Publicidade -

Serão mais de um milhão de euros para valorizar o centro histórico da cidade, através de uma forte vertente digital.

O município de Torres Novas promoveu ontem, dia 27 de dezembro, uma sessão de apresentação, esclarecimento e troca de ideias sobre o Projeto Vila, a candidatar em breve ao programa Bairros Comerciais Digitais.

A iniciativa visa a criação de um Bairro Comercial Digital, no âmbito das linhas de apoio previstas no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que tem como prioridade, numa fase inicial, uma área do centro histórico da cidade e arruamentos limítrofes, designada Vila. O nome, como explicou a vereadora Elvira Sequeira, provém do costume antigo dos moradores dizerem que iam “à vila”, quando pretendiam fazer compras.

Como foi explicado, já foi apresentada uma Manifestação de Interesse, na qual o projeto foi cotado com nota 4.9, de 0 a 5, o que revela que está no bom caminho para ser totalmente aprovado. Apesar das muitas ideias apresentadas, o projeto está, ainda, em processo de idealização, e por essa razão, a Câmara Municipal de Torres Novas pede a participação dos comerciantes e moradores da zona abrangida, de forma a que dali resulte uma Vila que agrade a todos.

A candidatura final será realizada em regime de consórcio, em conjunto com a ACIS – Associação Empresarial de Torres Novas, Entroncamento, Alcanena e Golegã, a ADIRN – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte e a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, além da NOVA Information Management School, SOFTINSA, uma subsidiária da IBM, e a União de Freguesia e Santa Maria, Salvador e Santiago e União de Freguesias de Torres Novas (São Pedro), Lapas e Ribeira Branca.

Apesar de se limitar a um centro histórico consideravelmente velho, o objetivo do projeto é a promoção da digitalização e valorização do comércio e serviços, apoiando a transformação dos modelos de negócio e a sua digitalização, ao mesmo tempo que se enriquece a experiência do consumidor através de meios digitais. Com o Projeto Vila, o município pretende promover também os produtos identitários do concelho, além de aumentar a atratividade do centro histórico, pois estão consideradas intervenções físicas nas ruas que o constituem.

Na sessão de apresentação estiveram presentes vários comerciantes da zona, que quase em unanimidade identificaram o trânsito e a falta de estacionamento como os problemas que mais assolam o centro histórico, além da falta de embelezamento e edifícios em ruínas. Por várias vezes, os elementos da Câmara presentes reconheceram que são dois problemas urgentes a resolver, mas cuja solução não se pode incluir no Projeto Vila. Também a falta de segurança na zona foi citada por várias dos presentes, e logo foi considerada a instalação de videovigilância, inserida no Projeto Vila.

Caso seja aprovado, trata-se de um projeto a cinco anos, e apesar de não terem sido revelados valores concretos – por estar ainda em aberto -, foi confirmado que será para cima de 1 milhão de euros. Contudo, o valor apontado aquando da Manifestação de Interesse foi 1.189.625€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes