Prata – A nova cerveja pilsner da Dois Corvos

A Dois Corvos, cervejeira artesanal portuguesa, lançou no passado mês de outubro a Prata, a sua primeira incursão no mundo das pilsner, cervejas de estilo muito consumido no mercado português.

- Publicidade -

Este é um nome que reflete a localização da nova fábrica, inaugurada em junho, e que mais que duplicou a capacidade de produção da Dois Corvos, situada no Braço de Prata. Desta forma, homenageia-se o cavaleiro do século XVII e Governador no Estado do Brasil proprietário de quintas na zona da Matinha que, reza a história, após ter perdido um braço numa batalha, mandou fazer um novo no nobre material.

Cerveja leve e de amargor moderado, fácil de beber mas de difícil técnica, a Prata traduz a entrada da Dois Corvos num segmento pouco habitual nas cervejeiras artesanais. De facto, as pilsner são um subgrupo das populares lager, de longe o estilo de cerveja de consumo mais habitual em Portugal.

Com esta entrada, o portefólio de cervejas da marca atinge as sete referências, mantendo em paralelo a sua produção de edições limitadas, com especial destaque para as envelhecidas – prática que começou em 2015 (com a V Império, cerveja que estagiou em barricas de vinho do Porto), e que conta atualmente com mais de 150 barricas em stock, o que permite uma grande variedade e a presença em 13 mercados internacionais para a Dois Corvos, com especial ênfase para as receitas específicas e edições especiais destas cervejas.

Outro exemplo é a Horácio Muscateer, cerveja envelhecida em barricas de moscatel de Setúbal da casa Horácio Simões, ou a Raspberry Jam, cerveja frutada que resultou do aproveitamento do excesso de produção de framboesas numa quinta no Alentejo. Todas estas cervejas foram de tirada única e de alta complexidade, revelando os gostos dos seus responsáveis, e algumas delas nem sequer foram engarrafadas.

A aposta no envelhecimento tem sido, assim, um vetor fundamental na estratégia de diferenciação da marca e uma forma de captar interesse em mercados com apetência por cervejas produzidas em Portugal. A breve trecho, prevê-se a chegada a algumas feiras da especialidade nos Estados Unidos da América, diversificando assim da presença até agora predominante nos países europeus.

Atualmente, o tap room da Dois Corvos em Marvila conta com 17 torneiras, zona onde a empresa se sediou desde o seu nascimento, e que se tem tornado progressivamente num dos centros da nova produção de cerveja em Lisboa, fazendo justiça ao seu passado industrial. As referências disponíveis na Rua Capitão Leitão poderão também ser levadas para casa em growlers de 1 ou 2 litros), recipientes disponíveis para compra neste espaço de consumo e convívio cervejeiro.

No que diz respeito à Dois Corvos Prata Pilsner, esta encontra-se disponível em garrafas de 33 cl, bem como à pressão na tap room, e pode ser adquirida nas casas das especialidades, bares e restaurantes seleccionados e algumas grandes superfícies.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Into the Woods regressa a Marvila com muita cerveja

Vão ser dois dias com muitas cervejas para degustar, comida com sabores fumados, e claro, música para animar toda a gente que passar pelo Taproom da Cervejeira, em Marvila.

Cidade do Porto recebe festival dedicado à cerveja e sidra artesanal

E tanto poderão encher o copo, como comprar garrafas.

Imprimir imagens na espuma da cerveja? Sim, graças à Guinness

Uma máquina de cerveja que, graças a uma impressora que funciona a tinta comestível, imprime imagens na espuma da cerveja.

Oktoberfest regressa ao Porto para uma grande festa da cerveja

A festa terá decoração e trajes a rigor, menu dedicado e jogos temáticos, assim como canecas de Märzen, a...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Banco CTT deixa de ser zero comissões

Se forem clientes, não conseguirão mesmo escapar das comissões. A solução, para quem não quiser pagar, passa pelo fecho da conta.

Brockhampton anunciam pausa indefinida e já não tocam no Super Bock Super Rock

Era, até ver, um dos nomes principais do festival.