Maus Hábitos lotado para receber 10 anos de PAUS

Foi no passado dia 31 de janeiro que o Maus Hábitos – Espaço de Intervenção Cultural, no Porto, recebeu com casa cheia a banda lisboeta PAUS.

- Publicidade -

Dez, número redondo, são já dez anos de vida dos PAUS, e para celebrar estes belos anos repletos de improviso, experimentalismo e de ideias disparatadas, mas ao mesmo tempo brilhantes, nada melhor do que uma tour que conta com 10 datas em espaços fechados de norte a sul do país.

Foi em 2009 que a banda composta por Hélio Morais, Joaquim Albergaria, Fábio Jevelim e Makoto Yagyu deu início a um projeto que conta já com quatro álbuns mais o seu EP de estreia É uma água (2010) licenciado à editora ENCHUFADA.

A banda tem tido lugar de destaque no panorama nacional e, prova disso, foi o terceiro lugar alcançado na tabela de vendas logo no seu primeiro longa duração intitulado de Paus, em 2011, na altura ao encargo da editora discográfica Valentim de Carvalho.

Já em 2014 pisaram célebres palcos de festivais internacionais tais como o SXSW (South by Southwest) em Austin/Texas, o Festival NRMAL no México, Europavox Tour em França e Primavera Sound de Barcelona.

É uma tarefa quase que ingrata, senão mesmo impossível, a de tentar categorizar PAUS. Encaixar a banda num género musical parece ser bastante redutor para a mesma, na medida que não se sente apenas uma só coisa… São vários os sentimentos, separados ou combinados. Não assumir um género musical nem permitir que o façam foi uma liberdade a que a banda sempre se reservou, pois só assim sentem quem realmente são.

Com ou sem género musical definido, o que ninguém duvida certamente é a capacidade de os PAUS tornarem todo o santo concerto numa festa épica. Pois claro que não foi exceção nesta data no Maus Hábitos, espaço cultural que o Hélio gabou a meio do concerto de ser a melhor casa para se atuar no Porto.

Faltava ainda cerca de meia hora para a abertura da sala e já eram várias as pessoas que aguardavam ansiosamente junto da entrada. Depois da abertura, o espaço não tardou a encher. Relembre-se que a sala teve lotação esgotada.

Foi com natural boa disposição, tranquilidade e despreocupação que a banda entrou no pequeno palco do Maus Hábitos e rapidamente interagiu com o público, como é de resto habitual em todos os concertos.

Instrumentos prontos, afinados e bebidas preparadas, foi então tempo de dar início à festa. E se o Quim Albergaria se queixava do frio quando entrou em palco, a verdade é que foram precisas apenas as duas primeiras músicas do set, “Língua Franca” ( do álbum de estreia Paus) e de “Era Matá-lo” (Mitra) para que o suor começasse a escorrer. Foi num ambiente festivo com muita dança, sorrisos rasgados e muita alegria que o público ia recebendo toda a energia positiva e agitação que emanava do palco.

Foram, ao todo, catorze as músicas que integraram a setlist, sem direito a encore, e que durou pouco mais de uma hora. Destas catorze, os PAUS incluíram faixas de todos os seus álbuns, dando um pouco mais de destaque ao último longa duração Madeira (2018), que contou com temas como “L123” , “Sebo na Estrada”, “Madeira”, entre outros.

O EP de estreia É Uma Água (2010) também fez parte desta lista com “Pelo Pulso” e “Mudo e Surdo”, tendo sido este último a encerrar um caloroso e harmonioso espetáculo dos PAUS no Maus Hábitos.

Fotos de: Telmo Pinto

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,770FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

Música – 100 melhores músicas de 2020

20.000 músicas reduzidas a 100. Um trabalho longo, mas deveras prazeroso. Já passaram mais de 11 anos desde que comecei...

Música – Álbuns essenciais (dezembro)

Poucos foram os lançamentos em dezembro, como era de prever. No entanto, houve surpresas agradáveis.

Concerto dos FrogLeap em Lisboa adiado para outubro

É o projeto do fenómeno do YouTube Leo Moracchioli.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

O novo Justice League vai ter um formato de filme de quatro horas

Inicialmente Zack Snyder anunciou que a sua versão do filme seria uma minissérie.

Há quase 30 exclusivos de consola a caminho da Xbox em 2021

Com duas pequenas exceções, o ano de 2021 vai encher a Xbox One e as Xbox Series X|S de exclusivos.