Paixão Pela Cerveja Awards & Beer Party – Festa e Galardões no Marriott

A revista Paixão Pela Cerveja é a irmã mais nova da Paixão Pelo Vinho, configurando-se como a única em Portugal inteiramente dedicada à cerveja e ao mundo das cervejas.

- Publicidade -

No passado dia 16 de novembro, esta publicação organizou no Lisbon Marriott Hotel a Paixão Pela Cerveja Awards & Beer Party, evento com características distintas das diversas festas de cerveja que têm pululado por aí, já que, não deixando de contar com os habituais expositores de marcas de cervejas, bem como com as propostas gastronómicas elaboradas pelo Chef António Alexandre, também serviu para a celebração da primeira cerimónia de entrega de prémios da revista. De facto, os especialistas da revista fizeram prova cega a centenas de cervejas de todos os estilos, portuguesas e estrangeiras, de forma a premiar os melhores.

Assim, no que concerne à festa em si, e das provas a que tivemos acesso, destaca-se a lager Premium da Xarlie, cerveja oriunda de Leiria com um processo de estágio lento, de carácter diferente do perfil refrescante e de consumo imediato deste tipo de cerveja, e ainda para a Zagaia, belgian dubbel da Mean Sardine, uma das marcas que melhor tem representado Portugal no que concerne às cervejas da nova vaga. Este representante da microcervejeira da Ericeira tem 6º de álcool, mas o corpo forte e o aroma cereais garante um perfil distinto da generalidade da amostra presente no Marriott.

Mas, e não deixando de dar importância a esta componente, importa dar foco ao lado mais original do evento: a entrega de prémios.

Desde logo, porque trata-se de um sinal de um certo desejo de estruturação do fenómeno da produção de cerveja em Portugal, após estes últimos anos de explosão inicial. Começa a haver mercado, capital investido em unidades de produção de maior escala e interesse de majors no segmento. Mas continua a existir uma certa falta de visão transversal do fenómeno, pelo que se percebe o apelo feito pela diretora da publicação para que os diversos intervenientes contactem a publicação no sentido desta ter acesso ao que de novo se anda a fazer por aí.

Sendo uma primeira edição, é natural que existam arestas por limar, mas, desde logo, pode-se apontar que a escolha da sala Casablanca para a entrega dos prémios, isolada do Citrus Garden, zona do Marriott onde decorria a beer party, acabou por retirar dinâmica à cerimónia, dotando-o de uma formalidade não muito ligada a esta indústria nascente. Neste capítulo, a entrega dos prémios Paixão pelo Vinho, ocorrida no início deste ano no restaurante Beatus, resultou muito melhor ao nível da animação e circulação das pessoas presentes.

Por outro lado, as categorias utilizadas, Paixão Pela Cerveja Excelência e Paixão Pela Cerveja Prestígio, revelaram-se de uma enorme abrangência, misturando nacionalidades e estilos de uma forma algo inverosímil. De facto, a oferta existente no panorama nacional parece-nos que já justifica plenamente uma separação por estilos de cervejas, bem como pelo país de origem das mesmas.

Não é esse o motivo, porém, para deixar de considerar útil o exercício, pelo que, numa escala de 0 a 50 pontos, se apresentam as cervejas com 40 ou mais pontos na categoria “Excelência”:

  • 44: Erdinger, Weissbier
  • 42: Bohemia, Hoppy Weiss
  • 42: Boris, Russian Imperial Stout
  • 42: Lumber Jane, Oak Douple IPA
  • 41: Super Bock 1927, Bengal Amber IPA
  • 40: Grumpy Xmas, Amber Belgian Beer
  • 40: Bush, Amber Belgian Beer
  • 40: Kenga, Strong Ale
  • 40: Sadina Leme, IPA
  • 40: Sovina, IPA
  • 40: Vadia, Trigo
  • 40: Xarlie: Pilsner Edição Especial

Em paralelo, ocorreram três beer masterclasses, sendo que tivemos a oportunidade de estar presentes na primeira, Aprender a provar, com a coordenação de Filipe Macieira, Brewer Engineer e Beer Sommèllier na Letra – Cerveja Artesanal Minhota.

Nesta conversa, foi dado destaque a algumas das características fundamentais numa prova: a presença de espuma, a qual serve de barreira e ajuda a manter temperatura, aroma e sabores, o cheiro e a sensação na boca. Foi possível provar três tipos de cerveja desta marca: Letra B, uma pilsner, simples e com efeito fundamentalmente refrescante, onde a água mais pura existente do Minho pode brilhar; Letra E, uma Belgian Ale onde a levedura Belga faz marcar a sua presença e com a presença de coentro, tal como é típico na rica tradição deste país; e a Letra On Oak, uma Oatmeal Stout envelhecida em estágio mínimo de um ano em barricas de vinho do Porto e com características mais complexas e de maior grau alcoólico.

Em resumo, muito para celebrar, mas também muito para aprender para o futuro neste evento que tem potencial para se tornar num ponto de referência para esta pequena revolução industrial que se encontra a decorrer de Norte a Sul de Portugal.

Fotos de: Emanuel S. Canoilas

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,987FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
786SeguidoresSeguir

Parceiros

Relacionados

Super Bock faz 94 anos e celebra com passatempo onde oferece 94 cervejas de diferentes variedades

Mas somente cinco sortudos poderão ganhar este fantástico cabaz.

Há 2.800 cervejas Super Bock Selecção 1927 envelhecidas em barricas de madeira

A Cerveja Barrel Aged Premium Lager propõe, portanto, uma nova experiência sensorial.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Boundless. Nova série com Rodrigo Santoro e Álvaro Morte vai estrear na Amazon Prime Video

Ainda não há data de estreia, até porque as gravações ainda não começaram.

Estádio do Dragão é o mais recente recinto cultural e desportivo a contar com 5G

Depois do Estádio do Sport Lisboa e Benfica, é a vez do estádio do Futebol Clube do Porto contar com esta tecnologia.

CODA já tem data de estreia para chegar à Apple TV+

Tivemos oportunidade de ver o fabuloso CODA na edição deste ano do Sundance Festival.