O suporte de armazenamento SSD M.2 chega à PlayStation 5 na nova atualização beta

- Publicidade -

A possibilidade de colocar um disco maior não é a única novidade.

Os utilizadores da PlayStation 5 inscritos no programa de atualizações experimentais começaram a receber uma nova atualização que inclui a muito esperada capacidade de expandir o armazenamento da consola com discos ultra rápidos SSD M.2. Quer isto dizer que, em breve, a função deverá chegar aos restantes jogadores.

Assim, com esta opção, será (teoricamente) possível comprar um SSD M.2 PCIe Gen 4, como os que são usados nos PCs, e instalar na slot apropriada da consola, ainda que a Sony não garanta uma compatibilidade com qualquer modelo disponível no mercado. Apesar da consola estar preparada para este tipo de atualizações, até agora não era possível tirar partido por limitações de firmware. Este tipo de armazenamento é especialmente importante para tirar partido das capacidades da PlayStation 5 devido às suas velocidades de leitura ultra rápidas.

Contudo, segundo a Sony, a aplicação de um disco destes terá que ser cuidadosa, com a marca a recomendar o uso de um dissipador próprio, que pode ser adquirido ou juntamente com diferentes soluções no mercado, como é o caso das soluções da Corsair, que já incluem dissipadores incluídos.

Além desta novidade esperada, a atualização experimental vem desbloquear o suporte de áudio 3D até às colunas das nossas televisões, usando os avanços incluídos na saída de áudio do DualSense, que promete aumentar um pouco a imersão áudio espacial durante os jogos.

Outras funções que não devem passar ao lado nesta atualização são novidades a nível da interface e dos menus de sistema, com um novo tracker de troféus, uma melhor gestão da biblioteca e dos jogos de cada geração com distinção clara entre PS4 e PS5 e, ainda, uma nova forma de personalizar a Game Base.

Estas novidades estão limitadas a um número de utilizadores selecionados de países como EUA, Canadá, Japão, Reino Unido, Alemanha e França, pelo que os utilizadores comuns terão que esperar por uma atualização final e, potencialmente, melhorada.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes