Afinal, o que é a Clubhouse? E para que serve?

A nova plataforma surgiu no ano passado, mas só recentemente começou a dar que falar em Portugal.

Clubhouse
- Publicidade -

Se são utilizadores das redes sociais, seja Facebook, Instagram ou Twitter, ou até em conversas via WhatsApp, certamente já deverão estar algo fartos de ouvir/ler o termo Clubhouse. É que esta é uma nova aplicação que tem dado que falar por, essencialmente, tratar-se de um podcast, mas onde não existem guiões ou tópicos pré-definidos a seguir.

A app surgiu em 2020 por parte da Alpha Exploration e, no final desse ano, já contava com cerca de 600.000 utilizadores. Recentemente, ultrapassou a fasquia dos seis milhões, muito por “culpa” de Elon Musk, ajudando a dar um valente impulso a este rede social. Sim, é que a Clubhouse é: uma rede social, mas virada para o áudio.

Não é, portanto, uma rede social qualquer. Até a podemos considerar algo elitista, não só porque somente está disponível para iOS (mas uma versão Android está a ser desenvolvida), mas porque funciona à base de convites. Assim de repente, e embora não esteja relacionado, faz-nos lembrar quando surgiu a marca OnePlus, em que era necessário convite para adquirir o modelo original da empresa.

Adiante. Existem duas formas para entrar na Clubhouse: ou descarregam a app, preenchem os vossos dados (sim, têm de inserir o número de telemóvel) e esperam que algum conhecido aprove a vossa entrada (desde que tenha dado acesso à lista de contactos), ou são convidados diretamente por alguém. Certamente já devem ter visto uns quantos amigos referirem que têm convites para distribuir. Lá está, a sensação de elite, como se fosse algo super importante.

Dentro da app, poderão definir uma foto de perfil, sendo a única fotografia que irão colocar por lá, e preencher uma lista de interesses, de modo a que a Clubhouse vos sugira salas ou clubes. A partir daí, podem entrar em salas e ficar a ouvir o que os outros têm a dizer, como também pedir para participar. Qualquer utilizador, pode, também, criar o seu próprio audio room, onde podem entrar até cinco mil pessoas.

Não se admirem caso fiquem um pouco à nora nas primeiras horas. É que, contrariamente a todas as outras redes sociais, a Clubhouse não tem texto (nem sequer podem enviar uma mensagem escrita a outras pessoas), vídeos e, como já referimos, fotos. Também não existem botões para deixar um gosto ou partilhar. No fundo, é uma rede social, mas quase acaba por não o ser, uma vez que não promove tudo aquilo em que as outras se baseiam.

O truque é mesmo entrar numa sala e deixarem que os outros falem enquanto cozinham ou dão um passeio higiénico. Caso os temas em discussão não vos interessem, saem e entram noutra sala (existem, claro, salas privadas). Como se fosse uma festa.

Atenção. Como já referimos, a Clubhouse somente está disponível para iOS, pelo que, se repararem em algum link que afirma existir uma versão para Android, denunciem no imediato, pois é falso.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Clubhouse pode chegar ao Android já em maio

Não é uma certeza, até porque pode atrasar algumas semanas, mas uma coisa é certa: está quase a chegar.

Leak coloca na Internet várias informações de 1.3 milhões de utilizadores da Clubhouse

Pode-se dizer que têm sido dias negros para as redes sociais.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

O novo trailer para a nova etapa de Valorant contou com a participação de um artista português

Liquid Enigma juntou-se à Riot Games para apresentar as novidades do Episódio 3 de Valorant.

GMT Esports são os vencedores do Valorant Circuto de Elite #1

A equipa do Azerbaijão está apurada para a grande final em novembro.

Chalet de São Pedro e Casa do Pinheiro Manso vão ser requalificados para fins turísticos

Há mais quatro imóveis que serão objeto de requalificação e valorização graças ao Revive Natureza. Depois da elevada procura registada...