Empresa portuguesa desenvolveu dispositivos LED UV-C para combater a COVID-19

E já estão disponíveis no mercado.

- Publicidade -

A Arquiled, empresa portuguesa líder em iluminação pública em LED, desenvolveu uma linha de dispositivos de desinfeção do ar, objetos e superfícies, baseados na ação germicida da radiação LED UV-C, para eliminação de vírus e bactérias, que permite combater o vírus SARS-CoV2.

Para o desenvolvimento destas soluções, a Arquiled recorreu à tecnologia UV-C LED que é eficaz na desinfeção de ar, objetos e superfícies, o que representa uma camada extra de segurança na desinfeção de espaços profissionais como escritórios, hotéis, restaurantes, escolas ou transportes públicos ou também nas nossas casas.

Na linha de produtos importa destacar a HIGYA BOX, uma cuba de desinfeção LED UV- C para esterilização de pequenos objetos pessoais, como chaves, máscaras (EPI) ou telemóveis, para utilização em casa ou em ambiente de trabalho. A aplicação da radiação UV-C temporizada e controlada permite a inativação de vírus e bactérias. Apresenta uma distribuição de luz otimizada para potenciar um maior volume de desinfeção, sem correr o risco das zonas sombra, graças a um revestimento interior espelhado. De referir ainda que este dispositivo apresenta uma eficácia comprovada de 99,95% na inativação da carga viral.

O segundo dispositivo é o HIGYA LIGHT, que permite a desinfeção de espaços e esterilização do ar sem expor os ocupantes à irradiação ultravioleta. A montagem deve ser efetuada no teto ou na parede, sempre a uma altura superior a 2,1 metros, de acordo com as normas vigentes, sendo a esterilização do ar processada na camada superior das divisões. Através da circulação de ar na sala, a desinfeção propaga-se para a totalidade do volume de ar disponível ao longo do tempo de utilização. Graças ao design e às lentes utilizadas, o feixe de luz é direcionado na sua grande maioria na horizontal e o restante para cima em direção ao teto, o que permite que o equipamento a operar com a presença de pessoas nos espaços.

De referir que estes dispositivos operam no comprimento UV 265 nm, ideal para a absorção do RNA constituinte dos vírus, ou seja, a energia radiante da luz UV-C danifica os ácidos nucleicos (DNA e RNA), causando mutações e a quebra de ligações nas cadeias dos ácidos nucleicos, que impedem a sua replicação, levando à morte de praticamente todas as bactérias e à inativação de todos os vírus.

Estes produtos já estão disponíveis no mercado.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Supermercados Mercadona do distrito de Setúbal são os primeiros a largar as moedinhas dos carrinhos

Auchan, Intermarché, Lidl, Continente, Aldi... todos usam carrinhos de compras. No distrito de Setúbal, a Mercadona vem mudar isso.

Yorn repete tradição e volta a dar mais gigas de roaming

Acontece o mesmo todos os anos. E ainda bem.