North Music Festival 2019 (Dia 2) – Regresso dos Bastille e Franz Ferdinand às margens do Douro

por Telmo Pinto

Depois de um belo primeiro dia, previa-se uma enchente na Alfândega do Porto para o 2º e último dia do North Music Festival. De facto, já eram muitos os festivaleiros que desfilavam por todo o recinto mesmo antes do 1º concerto do palco principal, que ficou a cargo dos barcelenses Glockenwise.

A banda liderada por Nuno Rodrigues subiu ao palco com a sua já habitual indumentária (fato e camisa azul), algo que adotaram após a “metamorfose” e lançamento do seu mais recente álbum, Plástico. Foi neste 4º trabalho de estúdio e primeiro em português que a banda se focou, preenchendo quase na totalidade o alinhamento.

O sol ainda não se tinha despedido quando os Capitão Fausto entraram em palco com uma receção calorosa. À semelhança do que tinha acontecido com os Glockenwise, os lisboetas apresentaram o seu mais recente álbum, A Invenção do Dia Claro, perante um público bem mais jovem daquele que se tinha registado no dia anterior. Este último trabalho marcou grande parte da setlist, com temas como “Certeza”, “Sempre Bem” ou “Boa Memória”.

Porém, foram as canções como “Amanhã Tou Melhor” ou “Morro na Praia”, do álbum Capitão Fausto Têm os dias Contados, que mais deliciaram os presentes.

Era já noite cerrada quando os portugueses terminaram o seu espetáculo. As temperaturas continuavam altas num recinto que se preparava para receber os britânicos Bastille.

Dan Smith irrompeu em palco para dar início a um bonito e festivo concerto com o tema “Quarter Past Midnight”. As primeiras filas do recinto iam vibrando com a energia deste começo enquanto que as objetivas dos fotógrafos iam-se batendo para conseguir captar toda a hiperatividade do britânico.

Houve, porém, tempo para abrandar um pouco quando Dan “descansou” num sofá que se encontrava na plataforma giratória com as inscrições Doom Days, nome do último disco que tem lançamento programado para 14 de junho. Tempo ainda para cantar no meio do público, como é apanágio na maioria dos espetáculos, com o tema “Flaws”.

O ponto alto e mais aguardado pelos fãs do concerto chegou, pois claro, com o tema “Pompeii”. Muita dança, muitos copos de cerveja no ar e a letra na ponta da língua. Foi um belo regresso dos Bastille ao Porto.

Franz Ferdinand fecharam com chave de ouro o North Music Festival 2019

O melhor estava guardado para o fim. Os Franz Ferdinand proporcionaram o momento mais alto desta 3ª edição do North Music Festival.

Rio Douro de um lado, Miragaia do outro…e à sua frente uma Âlfandega do Porto quase lotada para receber Alex Kapranos e companhia.

Quem já viu Franz Ferdinand ao vivo sabe que a animação é garantida durante todo o concerto, e este, pois claro, não foi exceção. Os escoceses centraram o seu espetáculo no mais recente álbum Always Ascending, lançado este transato, mas, ainda assim, incluíram os temas mais conhecidos dos fãs como “Take Me Out”, “No You Girls” ou “Ulysses”.

Pelo meio, o público foi brindado com a estreia do tema “Black Tuesday” ao vivo e ainda com o regresso aos alinhamentos de “Right Action”.

Para o final, na terceira e última música do encore, estava reservado o explosivo tema “This Fire”, que colocou a Alfândega do Porto aos saltos e a entoar “This fire is out of control/ I´ve got to burn this city!”.

Franz Ferdinand nunca desiludem, assim como esta 3ª edição do North Music Festival, que, este ano, conseguiu angariar mais festivaleiros. Em 2020 espera-se nova edição deste festival à beira rio com um cartaz tão ou mais apelativo.

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: