A Nintendo Switch pode deixar de receber novos jogos da Xbox

Segundo o chefe de divisão da Xbox, as conversões não são sustentáveis.

Nintendo Switch Xbox
- Publicidade -

Por muito estranho que pareça, a Xbox e a Nintendo andaram um pouco de mãos dadas esta geração, com personagens do universo da Microsoft a surgirem em Super Smash Bros., o lançamento dos dois jogos de Ori na plataforma portátil e até no impulso ao cross-platforming entre concorrentes que começou a relação entre ambas.

Numa extensa entrevista ao portal norte-americano Kotaku, Phill Spencer falou um pouco dessa relação saudável entre as empresas, mas que não significa que possamos ter mais jogos da Xbox em plataformas da Nintendo. Segundo Spencer, conversões como a mais recente Ori and the Will of the Wisps para a Nintendo Switch ”não são sustentáveis”, no sentido em que não é fácil manter suporte após lançamento.

Futuros lançamentos não serão impossíveis, mas Spencer explica para não criar expetativas. Esta posição deve-se ao facto de que, para suportar o jogo, prefere “um ecossistema completo da Xbox. E isso significa coisas como o Live, Game Pass e mais”.

Também é interessante saber que os dois jogos Ori saíram na Nintendo Switch por desejo da Moon Studios, a produtora independente que criou a série. Um pouco à semelhança do que aconteceu com Cuphead, que também teve o seu lançamento na PlayStation 4.

Fonte:Kotaku
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,931FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

A Vida do Sousa. Série protagonizada por Hugo Sousa chegou ao YouTube

Uma excelente oportunidade para quem não conseguiu ver a série na SIC Radical.

Lisboa Comedy Club ganha uma segunda vida

Para já, e enquanto não é possível receber público, podem alugar espetáculos e mandar vir hambúrgueres através do Uber Eats.

Neowintech – Um marketplace de última geração para as vossas finanças

Costuma dizer-se que a mudança é a única constante no mundo, e as coisas parecem ser mesmo assim.