Museu do Holocausto abre portas no Porto ainda este mês

É o primeiro Museu do Holocausto na Península Ibérica.

- Publicidade -

Apontem na agenda o dia 20 de janeiro. É nessa data que é inaugurado no Porto o Museu do Holocausto, tutelado por membros da comunidade judaica do Porto cujos pais, avós e familiares foram vítimas do Holocausto.

Criado pela Comunidade Judaica do Porto (CIP/CJP), este projeto retrata a vida judaica antes do Holocausto, o Nazismo, a expansão nazi na Europa, os Guetos, os refugiados, os campos de Concentração, de Trabalho e de Extermínio, a Solução Final, as Marchas da Morte, a Libertação, a População Judaica no Pós-Guerra, a Fundação do Estado de Israel, Vencer ou morrer de fome, Os Justos entre as Nações.

Neste novo museu, os visitantes terão oportunidade de visitar a reprodução dos dormitórios de Auschwitz, assim como uma sala de nomes, um memorial da chama, cinema, sala de conferências, centro de estudos, corredores com a narrativa completa e, à imagem do Museu de Washington, fotografias e ecrãs exibindo filmes reais sobre o antes, o durante e o depois da tragédia.

No dia 27 de janeiro, para celebrar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o museu será visitado por alunos de escolas da região do Porto. São esperados cerca de 10 mil alunos por ano, o mesmo número que, antes da pandemia, costumava visitar a Sinagoga.

Porquê um Museu do Holocausto no Porto?

  • O projecto governamental “Nunca Esquecer”, em torno da memória do Holocausto, conta com contributos da sociedade civil. Muitos membros da comunidade judaica do Porto são vítimas do Holocausto, dado que o foram diretamente os seus pais, avós e familiares;
  • Importa honrar a Aliança Internacional para a Memória do Holocausto de que Portugal é membro e partilhar com a sociedade em geral os documentos e os objetos deixados pelos refugiados na sinagoga do Porto, durante a Segunda Guerra mundial;
  • O Conselho da Europa exortou os países-membros a combater o antissemitismo e o novo museu vai integrar-se na estratégia da CIP/CJP, que todos os anos promove cursos para professores no Museu Judaico do Porto e visitas para escolas na sinagoga Kadoorie e que realizou já quatro filmes de história no âmbito de um projecto inter-religioso com a Diocese do Porto.
- Publicidade -

3 Comentários

  1. Bom dia, queria contactar o museu mas não consigo. Tenho uma tela de um metro por um metro e vinte q fiz em homenagem às vítimas do holocausto q gostaria de doar ao museu se estivessem interessados.
    Se possível mandem me um contacto obrigada

  2. Sou professora de História e fiquei muito contente com este projeto. É fundamental não deixar esquecer esta face negra da história.
    Gostaria de levar os meus alunos . tenho alunos do 9.º e 12.º
    Por favor contactem-me.
    Obrigada!

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Pingo Doce chega pela primeira vez aos Açores

O sortido do espaço conta com muitos produtos regionais, fruto das parcerias feitas com 129 fornecedores dos Açores.

Continente abre primeira loja em Gouveia

Continua a expansão da marca da Sonae.

Lagoa dos Salgados será classificada como área protegida de âmbito nacional

Há 21 anos que, em Portugal, não era classificada nenhuma área protegida de interesse nacional.