Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

- Publicidade -

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

A Infraestruturas de Portugal deu início esta semana à empreitada de Modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha.

A empreitada é desenvolvida no âmbito do programa de expansão e modernização da Rede Ferroviária Nacional e representa um investimento de 38,4 milhões de euros, comparticipado com fundos da União Europeia no âmbito do COMPETE 2020.

O investimento, em execução, na modernização da Linha do Oeste entre Meleças e Caldas da Rainha, tem como principais objetivos o reforço da capacidade e eficiência do serviço de transporte ferroviário, através da melhoria dos níveis de disponibilidade e da redução dos tempos de percurso.

O projeto foi dividido em duas grandes empreitadas. A primeira corresponde à eletrificação e modernização do troço entre Mira Sintra-Meleças e Torres Vedras, no valor de 61,5 milhões de euros, que está em execução. A segunda, que arrancou esta semana, visa a modernização e eletrificação do troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha.

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, para a utilização de material circulante de tração elétrica, de modernos sistemas de sinalização e telecomunicações e a otimização do traçado de via, possibilitarão a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

A infraestrutura estará habilitada para permitir o aumento da oferta, das atuais 16 circulações para 48 (2 sentidos) no troço a sul das Caldas da Rainha.

Durante a cerimónia de assinatura do auto de consignação, ato que marca o início da obra, que decorreu esta semana na Estação Ferroviária de Caldas da Rainha, o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou que a linha ferroviária do oeste “já não está ao abandono e ao esquecimento”, uma vez que vai ser «finalmente modernizada”.

Pedro Nuno Santos disse também que este investimento se insere “numa grande revolução que estamos a fazer na ferrovia”, relembrando que Portugal tem “praticamente toda a nossa rede ferroviária em obra”.

“O primeiro objetivo do nosso investimento esteve concentrado no transporte de mercadorias e na eletrificação da rede ferroviária, mas o próximo ciclo, que já começamos a dar os primeiros passos, estará mais focado no passageiro”, afirmou.

Segundo o Ministro, o distrito de Leiria beneficiará, assim, “de um dos maiores investimentos ferroviários que o País alguma vez conheceu ou vai conhecer”, uma vez que a nova linha – que ligará Lisboa ao Porto – permitirá uma viagem entre a capital e Leiria em 35 minutos.

Foto: Infraestruturas de Portugal

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Visitar a Taqueria é como regressar a um local onde fomos felizes

Quem vai uma vez, vai duas e muito mais. E foi por isso que revisitámos a Taqueria das Avenidas, da qual somos grandes fãs.

Aromáticas Vivas aposta nos sabores de verão com um pack especial

Com o pack saladas de Verão, podem ter Microgreens Mix, Manjericão Roxo, Sorrel dos Bosques e Erva Azeda.

Substituição de uma das principais condutas no abastecimento de água a Lisboa vai criar constrangimentos no trânsito

Reabilitação da Conduta Telheiras – Calçada de Carriche condiciona trânsito no sentido Odivelas-Lisboa já este mês.