James no Porto – Relação duradoura, concerto duradouro

Depois de esgotar os coliseus do Porto e Lisboa em abril, a banda originária de Manchester James teve a sua segunda aparição do presente ano na cidade Invicta num concerto ao ar livre no tão agradável e revitalizado Parque da Pasteleira.

- Publicidade -

Foi na passada sexta-feira, 13 de setembro, que os britânicos subiram a mais um palco em território nacional. Os James, que contam com uma carreira de mais de 30 anos e mais de 25 milhões de discos vendidos em todo o mundo, têm uma belíssima e longa relação com o público português. Afinal de contas, já passaram 27 anos desde o primeiro espetáculo dos ingleses em Portugal. E isso percebe-se bem pela prevalência de um público “mais de 40 anos” (assim mesmo, como o vinho do Porto), apesar de haver diferentes faixas etárias.

Mas o que realmente trouxe os James novamente ao Porto? A digressão do seu último e 15º álbum Living in Extraordinary Times, lançado em 2018.

A noite estava agradável, o ambiente era bom e animado e previa-se mais um excelente concerto da turma liderada por Tim Booth, como sempre com máxima dedicação e boa disposição.

James no Porto 2

A hora marcada para o início do concerto apontava para as 22h, mas foi só meia hora depois que os músicos irromperam em palco debaixo de uma chuva efusiva de aplausos. E antes que houvesse música, eis que surgiram as primeiras palavras vindas de Saul Davies, em tom de motivação e em bom português (um pouco enferrujado vá, mas percetível): “Esta noite este parque é nosso! Vamos foder o resto…”.

Surgia então, a todo o gás, a primeira do extenso alinhamento que iria marcar a noite, “Oh My Heart”, do álbum “Hey Ma (eDeluxe), lançado em 2008. O som não era perfeito, sobrepunha-se em demasia à voz de Tim Booth, mas, aos poucos, foi sendo corrigido.

Os James apresentaram uma setlist que passou um pouco por toda a sua vasta discografia, desde os temas mais clássicos aos temas mais recentes. “Sit Down”e “Tomorrow” tocaram seguidinhas ainda o concerto era uma criança, para gáudio de todos os presentes. Do álbum Living in Extraordinary Times, surgiram temas como “Picture of This Place”, “Leviathan” e “Many Faces”.

James no Porto 3

Foi, aliás, neste último que surgiu um dos momentos altos da noite com vários fãs, que se encontravam bem à frente do palco, e que, a convite de Tim, subiram para entoarem “There’s only one/ Human race/ Many faces / Everybody belongs here…”. Uma pequena manifestação de protesto referente ao Brexit.

O espetáculo aproximava-se do final e, no encore, viajámos bem para o começo desta mítica banda britânica, com o tema “Stutter” . Seguiu-se “Sound”, do álbum Seven, datado de 1992. A trompete de Andy Diagram aparecia a espaços, ao passo que Tim Booth servia-se de um megafone (como é habitual nesta canção) para dar ênfase à sua mensagem. “Sometimes” não podia faltar neste alinhamento de luxo, mas foi “Come Home” o tema escolhido para encerrar a noite.

Foram duas horas e meia de espetáculo e ninguém pareceu ralado com isso. Os James nunca desiludem e ficámos sempre com a sensação de querer já o próximo concerto. Well done James, well done!

Fotos de: Telmo Pinto

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,931FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

The Weeknd anuncia data extra para Portugal

Isto após o primeiro concerto ter esgotado num ápice.

Porto vai ter um novo centro tecnológico com os melhores engenheiros do país

40 pessoas já trabalham remotamente. Até final do ano, serão contratados mais 140 funcionários.

Noiserv disponibiliza concerto para aluguer

O espetáculo diz respeito à apresentação do novo disco, Uma palavra começada por N, que aconteceu em novembro do ano passado no Teatro Sá da Bandeira, no Porto.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Análise – Monster Jam Steel Titans 2

Monster Jam Steel Titans 2 é algo entre o desafiante e o divertido, pelo que certamente irá deixar-vos com os nervos à flor da pele.

Hestia. Neste site podem comprar produtos somente acessíveis a restaurantes e hotéis

Há carne maturada, carne wagyu, ostras, carpaccios, filetes de robalo de mar ou gelados Sandro Desii, entre outros artigos.