IVAucher passa a contabilizar compras de livros e discos

- Publicidade -

Ainda vão a tempo de se registarem no IVAucher.

Foi no passado dia 1 de junho que arrancou o IVAucher, programa que permite acumular o IVA em consumos feitos nos setores do alojamento, cultura e restauração no terceiro trimestre do ano para que, depois, se possa descontar eventualmente esse valor acumulado como forma de desconto imediato, neste caso entre outubro e dezembro (setembro não conta porque servirá para fazer todas as contas e disponibilizar os respetivos montantes aos contribuintes).

Ora, o objetivo passa por dinamizar e apoiar três setores fortemente afetados pela pandemia – restauração, alojamento e cultura – e, por essa via, contribuir para impulsionar o consumo privado, a economia nacional e a manutenção e criação de emprego. Agora, diz o Público, o governo prepara-se para alargar o programa, numa altura em que faltam duas semanas para o programa terminar.

Assim, compras de discos e de livros passam também a contar para o IVAucher, o que significa que vão poder acumular o IVA correspondente a essas compras. Na prática, o valor do IVA das faturas emitidas com NIF por livrarias ou lojas de discos vai também poder ser gasto em restauração, alojamento e cultura no último trimestre do ano. O decreto-lei com as regras do programa deverá ser alterado na próxima semana, com efeitos retroativos a 1 de junho.

Porém, não se pense que existirá a possibilidade de fazer consumos utilizando somente o valor do IVA acumulado, até porque existe um limite de 50% que pode ser utilizado.

Caso ainda não tenham aderido ao IVAucher, saibam que ainda vão a tempo. Podem fazê-lo online ou nos mais de 3.000 pontos de venda da Pagaqui.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes