Iggy Pop e Bauhaus no EDP Vilar de Mouros 2021

Temos uma reconfirmação e três confirmações para começar. Tudo para o dia 28 de agosto.

Iggy Pop
- Publicidade -

Foi no início desta semana que demos novidades relacionadas com o EDP Vilar de Mouros, nomeadamente no que às datas de 2021 diz respeito. Pois bem, hoje é dia de falarmos de confirmações e reconfirmações no cartaz.

Para já, Iggy Pop. O lendário músico norte-americano, também considerado como o padrinho do punk, é reconfirmado no EDP Vilar de Mouros 2021, uma vez que estava confirmadíssimo para a edição que deveria ter-se realizado este ano.

O festival mais antigo da península ibérica irá receber este ícone da música no próximo ano, estando prometido um “concertão”.

É um dos músicos mais elásticos, inventivos e arrebatadores da história do punk, do rock e da pop contemporânea. Mesmo no alto dos seus 73 anos (terá 74 quando atuar no festival), continua um animal de palco, conseguindo corar muitos jovens músicos que andam por aí.

Para a atuação, espera-se uma verdadeira viagem musical, começando nos The Stooges, passando por álbuns a solo como Lust For Life, The Idiot, Post Pop Depression ou o mais recente FREE, 18º álbum de originais que foi lançado no ano passado.

O outro destaque vai para os Bauhaus, um dos nomes fortes do movimento gótico, que não atuam em Portugal desde 2006. Aliás, a banda já não se juntava há algum tempo, pelo que Peter Murphy resolveu reativar o projeto em 2019, tendo dado os primeiros concertos desde então já este ano. Espera-se, portanto, um concerto histórico e inesquecível.

As outras confirmações dizem respeito aos australianos Wolfmother, que tratão na bagagem o álbum Rock’n’Roll Baby, editado em 2019, e The Legendary Tigerman, projeto de Paulo Furtado que conta agora com nova baterista.

Recorde-se que o EDP Vilar de Mouros 2021 acontece de 26 a 28 de agosto.

No que toca aos bilhetes, quem adquiriu previamente o passe geral ou bilhete diário terá entrada garantida na edição de 2021 no(s) respetivo(s) dia(s) da semana associados à sua compra. A organização apela ao apoio dos festivaleiros, para que estes ajudem a “ultrapassar as naturais dificuldades impostas pela pandemia. A manutenção do ingresso ou a atualização do bilhete diário para passe geral é para nós um gesto que faz toda a diferença e que nos enche de força para abraçar esta importante e longa jornada que o EDP Vilar de Mouros tem pela frente”.

Contudo, quem não conseguir ir poderá pedir a devolução do valor do ingresso no local de compra ou plataforma de ticketing onde tenha sido adquirido entre 13 de julho e 31 de agosto deste ano. Sim, a organização do Vilar de Mouros está a possibilitar a devolução do dinheiro gasto na aquisição do bilhete ou passe geral já este ano, contrariamente às outras promotoras.

Já para quem não adquiriu nem bilhete diário nem passe geral, pode agora fazê-lo, com o diário a custar 40€ e o passe de três dias a fixar-se nos 80€.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

EDP Vilar de Mouros adiado para 2022

Mais um festival que aceitou a realidade.

Limp Bizkit, Hoobastank e Tara Perdida no EDP Vilar de Mouros 2021

As bandas atuam no festival mais antigo da península ibérica a 27 de agosto.

Placebo e Suede no EDP Vilar de Mouros 2021

Uma reconfirmação e uma confirmação.

EDP Vilar de Mouros já tem datas para 2021

O cartaz do próximo ano vai começar a ser confirmado a partir desta semana.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Fórmula 1 – Grande Prémio de França com furos na estratégia da Mercedes

A Fórmula 1 voltou ao circuito Paul Ricard com a edição de 2021 do Grande Prémio de França e, se durante os treinos e qualificação, ficou a ideia que os Pirelli podiam sair furados novamente, afinal foi a estratégia da Mercedes que saiu feita em pedaços. No fim, quem festejou foi a Red Bull: vitória de Max Verstappen e 3º lugar para Sergio Pérez.

Mais antiga praça de touros de Portugal dará lugar a um centro cultural

O projeto é da Zaratan, uma associação de arte arte sediada em Lisboa.

Rede regional dos Açores vai ter nove novos percursos pedestres

Os municípios e juntas de freguesa têm agora 12 meses para implementar os traçados aprovados.