Fórmula 1 – Grande Prémio de França com furos na estratégia da Mercedes

A Fórmula 1 voltou ao circuito Paul Ricard com a edição de 2021 do Grande Prémio de França e, se durante os treinos e qualificação, ficou a ideia que os Pirelli podiam sair furados novamente, afinal foi a estratégia da Mercedes que saiu feita em pedaços. No fim, quem festejou foi a Red Bull: vitória de Max Verstappen e 3º lugar para Sergio Pérez.

Peço aos apaixonados pelo circuito Paul Ricard que leiam as próximas linhas com alguma calma. Respirem fundo se for preciso. Não gosto, não gosto do Grande Prémio de França. É aborrecido. Diria que consegue ser mais aborrecido que clássicos como o Mónaco. Desculpem.

- Publicidade -

No entanto, a qualificação trouxe o Red Bull de Max Verstappen para a pole seguido de Hamilton, Bottas e Pérez. Esta formação inicial poderia sugerir alguma luta entre os quatro da frente, que poderia animar aquele que considero ser um dos mais aborrecidos fins de semana da temporada. Desculpem outra vez.

Lights out! Max é o mais lento a arrancar (entre os quatro da frente) e só consegue chegar aos 200km/h 4.1 segundos depois do arranque. Que caracol. Para juntar ao arranque menos rápido – sim, menos rápido – que os restantes três, Max conseguiu falhar a primeira curva e perder a liderança que teve naqueles primeiros metros para Lewis Hamilton. Mas claro que, no meio disto tudo, o holandês teve sorte. A FIA disse que Max falhou a segunda curva, não a primeira, e não havia penalização a aplicar pela não utilização da escapatória…

Lá mais para trás as primeiras voltas também tiveram animadas. Charles Leclerc levou o seu Ferrari para P7 ao passar o veterano Alonso e, por sua vez, Ricciardo estava agora em P9 após ter passado o seu colega de equipa. Embora a escala de dificuldade diferisse, também Stroll teve um bom arranque e já tinha ultrapassado os dois Haas ainda estávamos na primeira volta de 53.

2
Crédito: Fórmula1.com

Uma coisa ficou certa durante as primeiras voltas: Sergio Pérez estava sem ritmo para os três da frente que seguiam, cada um deles, a fazer volta mais rápida atrás de volta mais rápida. Só mais tarde conseguiu estabilizar e já estava longe para conseguir lutar por alguma coisa, pensava eu, uma vez que a estratégia que todos pensavam existir para grande parte das equipas era a de uma paragem para composto duro e já está.

Salto para a volta 11 de 52. Apenas para vos dizer que, por esta altura, Ricciardo tinha passado Alonso e que o espanhol tinha acabado de perder a posição para o outro McLaren, o de Norris, e estava agora em P10 a ter que se preocupar com o Aston Martin de Vettel. Vá, ok, tanto se preocupou que passou mesmo para P11 depois do alemão ter conseguido ultrapassar o veterano espanhol.

Passando para aquela altura entre a volta 15 e a 17 onde Charles Leclerc parou. A primeira pit stop chegava mais cedo do que o pensado inicialmente e podia aqui começar a ser desenhada uma estratégia de duas paragens para algumas das equipas. Será? O que é que irão fazer os da frente? Isto numa altura em que Hamilton continua a liderar com uma vantagem de mais de dois segundos para Max e Bottas está cerca de três segundos atrás do Holandês e outros três à frente de Pérez.

Depois de parar, Ricciardo consegue o undercut, ganhando assim posição em pista para em relação a Sainz e ficando muito, mas muito, perto de Leclerc. As coisas começavam a parecer bem para a McLaren e não tão bem para os homens da Ferrari. Lá na frente, nos cinco primeiros, já só estavam por parar Norris e Pérez, com o mexicano na frente da corrida.

Pérez pára mais tarde e desce para P4. Norris parou também e ficou na luta com dois Ferraris e o AlphaTauri de Pierre Gasly pelas posições entre P8 e P11. A luta pouco durou, Leclerc começou a perder posições e os McLaren a ganhar. Ferraris cada vez mais em baixo e McLaren cada vez a pontuar mais… as coisas assim não ficam fáceis para os homens da Ferrari e a única ambição que podem ter: conquistar o terceiro lugar no campeonato de construtores.

Grande Prémio de França
Crédito: Fórmula1.com

Ui. Foi aqui que tudo mudou. Max parou pela segunda vez para calçar pneus médios e a Mercedes não reagiu, continuou com a estratégia de uma paragem na esperança que pneus de composto duro conseguissem aguentar os Red Bull atrás. No entanto, esqueceram-se de que ainda faltavam muitas voltas para o fim e que o Red Bull de Pérez tinha pneus duros em melhores condições.

Fast Forward para a volta 42, altura em que Max já estava a apanhar Bottas. E apanhou. Hamilton está em primeiro, ainda, mas agora seguido de Max. Bottas acabou mesmo por perder a P3 e deixar passar Pérez na mesma altura em que reclamava com o engenheiro por não lhe ter dado ouvidos sobre a péssima ideia que era ter apenas uma paragem.

A estratégia que estava a desenhar-se má ficou ainda pior quando Max conseguiu voar em direção a Lewis Hamilton e ficar na liderança do Grande Prémio de França. Hamilton pode ser um excelente piloto, mas a diferença de ritmo entre os dois era tanta que nem a melhor manobra defensiva do mundo conseguiria parar Max e a sua vontade de subir ao lugar mais alto do pódio. No fim de contas, Max ganhou e ainda conquistou o ponto extra para a volta mais rápida com 1.36.404.

Por fim deixar alguns pontos de destaque:

  • Dois Ferrari de fora dos pontos, com Leclerc a acabar em P16;
  • Dois Aston Martin nos pontos;
  • McLaren em P5 e P6, dando mais um passo em direção ao 3º lugar no campeonato de construtores;
  • Russel com uma excelente corrida acaba em P12 e à frente de Tsonuda, Ocon, os dois Alfa Romeo e Charles Leclerc.

Se da última vez houve quem tivesse que agradecer à Pirelli, desta vez a Red Bull tem que agradecer à Mercedes pela excelente estratégia e talvez o problema da Ferrari não fosse Vettel.

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 10 por pilotos

PosiçãoPilotoEquipaPontos
1Max Verstappen Red Bull Racing Honda131
2Lewis HamiltonMercedes119
3Sergio PérezRed Bull Racing Honda84
4Lando NorrisMclaren Mercedes76
5Valtteri BottasMercedes59
6Charles LeclercFerrari52
7Carlos SainzFerrari42
8Pierre GaslyAlphaTauri Honda37
9Daniel RicciardoMclaren Mercedes34
10Sebastian VettelAston Martin Mercedes30

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 5 por equipas

PosiçãoEquipaPontos
1Red Bull Racing Honda215
2Mercedes178
3Mclaren Mercedes110
4Ferrari94
5AlphaTauri Honda45
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Análise – F1 2021 (PlayStation 5)

F1 2021, tal como MotoGP 21, marca o início de um futuro espetacular para os jogos de desporto motorizado. A partir de agora é sempre a subir!

Fórmula 1 – Grande Prémio da Grã-Bretanha: Arise, Sir Hamilton! Britânico vence após acidente com Max Verstappen

O fim de semana do Grande Prémio da Grã-Bretanha começou com emoção e acabou com emoção. Sexta-feira com qualificação, sprint race no sábado e Grande Prémio no domingo. Um novo formato que trouxe emoção aos três dias de GP com o culminar desse sentimento a acontecer durante primeira volta da corrida.

Fórmula 1 – O Grande Prémio da Áustria foi uma ode às penalizações. Sim, o Verstappen ganhou

O Grande Prémio da Áustria está de volta após ter sido a primeira corrida do campeonato de 2020 de Fórmula 1. No 9º Grande Prémio de 2021, a vitória foi, sem surpresas, para Max Verstappen, que conquista assim o seu primeiro Grand Slam (Pole + na liderança do início ao fim + volta mais rápida).

Fórmula 1 – Grande Prémio da Estíria com vitória esmagadora de Max Verstappen

Quase um ano depois estamos de volta à Áustria, desta vez para o Grande Prémio da Estíria, para ver o Red Bull de Max Verstappen a ter uma vantagem soberba sobre o segundo classificado, Lewis Hamilton.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Domino’s Pizza abre segunda loja em Braga

É a 40ª loja da marca em Portugal.

Última temporada de The Walking Dead vai ser dividida em três partes

A série principal terminará algures em 2022.